Fabricante de snacks Dori pede registro para IPO

A companhia afirma deter cerca de 26% de um mercado estimado em cerca de R$ 7 bilhões no Brasil

Redação
Compartilhe esta publicação:
dj gunner/Getty Images
dj gunner/Getty Images

No período de 12 meses encerrado em junho, a Dori teve receita líquida de R$ 853,1 milhões

Acessibilidade


A Dori Alimentos, fabricante brasileira de snacks doces e salgados, pediu o aval para um IPO (Oferta Pública Inicial), segundo registro na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Criada em 1967 em Marília (SP), a Dori sucedeu a antiga marca Guri de balas e confeitos e hoje produz snacks de amendoim, gomas, pirulitos, gelatinas e chocolates.

LEIA MAIS: Com 12 IPOs, julho já é o segundo mês do ano com mais estreias na Bolsa

A companhia afirma deter cerca de 26% de um mercado estimado em cerca de R$ 7 bilhões no Brasil, além de exportar para mais de 50 países.

No período de 12 meses encerrado em junho, a Dori teve receita líquida de R$ 853,1 milhões, com margem Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de 15,2%. A companhia diz no prospecto preliminar da oferta que pretende usar parte dos recursos da venda de ações novas para pagar dívidas. A alavancagem financeira medida pela relação dívida líquida/Ebitda, era de 1,7 vez em junho.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O restante deve ser usado para reforçar a estrutura de capital e sustentar seu plano de crescimento orgânico.

Na oferta, que será coordenada por Itaú BBA, JPMorgan, XP E Safra, atuais sócios da companhia, incluindo o fundo CandyCo, venderão uma fatia no negócio.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: