Eletrobras convoca assembleia para 22 de fevereiro para deliberar sobre privatização

Entre as pautas que serão votadas estão a segregação dos ativos de Itaipu Binacional e Eletronuclear e a obrigação de realização de aportes em revitalização de bacias hidrográficas.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
SOPA Images/Getty Images
SOPA Images/Getty Images

Acionistas vão deliberar sobre as condições da desestatização em assembleia geral realizada virtualmente, no dia 22 de fevereiro

Acessibilidade


A Eletrobras convocou ontem (21) a assembleia geral extraordinária de acionistas que irá deliberar sobre a privatização da companhia.

A reunião foi marcada para 22 de fevereiro, às 14h, e será realizada de forma totalmente digital, segundo documentos enviados pela companhia à Comissão de Valores Mobiliários.

Os acionistas vão deliberar sobre as condições da desestatização, que segue em andamento apesar de ainda não ter recebido aprovação do Tribunal de Contas da União.

Parte dos temas relativos à privatização será votada em bloco. Entram nesse esquema, por exemplo, a reestruturação da companhia para segregação dos ativos de Itaipu Binacional e Eletronuclear — que devem permanecer sob controle estatal — e a obrigação de realização de aportes em revitalização de bacias hidrográficas.

SAIBA MAIS: Modelagem de desestatização da Eletrobras passa por reajustes

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em comunicado, a Eletrobras ressaltou que algumas condições para a privatização ainda poderão ser alteradas, a depender do resultado do processo no âmbito do TCU.

A corte ainda precisa dar seu aval a importantes procedimentos para a privatização, entre eles o valor que será pago pela Eletrobras à União para renovar as concessões hidrelétricas sob novo regime. Em paralelo, o TCU também analisará a modelagem da privatização, que prevê uma oferta de ações na bolsa brasileira e norte-americana.

Neste mês, a companhia divulgou que planeja protocolar pedidos de registro da oferta pública global de distribuição de ações ordinárias e de American Depositary Receipts (ADR) no segundo trimestre.

Compartilhe esta publicação: