Lucro da ADM sobe quase 14% com forte demanda por biocombustíveis e margens de etanol

Os altos custos com energia e grãos reduziram os lucros na unidade de processamento de milho, bem como em serviços agrícolas e oleaginosas.

Da Reuters
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


A trading global de grãos Archer-Daniels-Midland Co informou hoje (25) um salto de quase 14% no lucro do quarto trimestre, com a crescente demanda por biocombustíveis e fortes margens de etanol ajudando a aumentar o lucro operacional em sua divisão de soluções de carboidratos.

Os altos custos com energia e grãos, no entanto, reduziram os lucros na unidade de processamento de milho, bem como em serviços agrícolas e oleaginosas, sua principal unidade, na qual o lucro operacional caiu em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Os resultados da ADM oferecem uma visão de como as maiores tradings de grãos do mundo estão enfrentando as mudanças na demanda por alimentos e combustíveis desencadeadas pela pandemia e pela inflação crescente.

A ADM e as rivais Bunge, Cargill e Louis Dreyfus, conhecidas como o quarteto ABCD de gigantes do comércio de grãos, se beneficiaram da crescente demanda por alimentos e combustíveis renováveis à medida que as economias reabrem.

Mas o aumento dos preços dos grãos e oleaginosas que a ADM compra, vende, processa e envia ao redor do mundo representa um desafio.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A ADM disse que os ganhos em serviços agrícolas e oleaginosas, sua maior unidade em receita, foram impulsionados pela forte demanda por farelo de soja e óleo vegetal. Mas os resultados foram prejudicados em cerca de 250 milhões de dólares em efeitos líquidos negativos relacionados ao tempo na moagem, que a empresa espera recuperar no primeiro semestre de 2022.

Os altos custos com milho e energia impediram os lucros em adoçantes e amidos, mas a retomada das usinas de etanol de milho seco da ADM após o fechamento da pandemia ajudou sua unidade de soluções de carboidratos a mais que dobrar seu lucro operacional.

A unidade de nutrição da ADM, em expansão, apresentou resultados mais fortes.

O lucro líquido da ADM subiu para 782 milhões de dólares, ou 1,38 dólar por ação, no trimestre encerrado em 31 de dezembro, de 687 milhões de dólares, ou 1,22 dólar por ação, um ano antes.

Excluindo itens não recorrentes, o lucro de 1,50 dólar por ação superou a estimativa de consenso dos analistas de 1,37 dólar, segundo dados do Refinitiv Eikon.

Compartilhe esta publicação: