Banco Central da China corta compulsórios para bancos diante da desaceleração da economia

O banco também continuará a manter a liquidez amplamente estável, enquanto observa de perto as tendências inflacionárias.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Jason Lee/Reuters
Jason Lee/Reuters

Sede do Banco Popular da China (PBOC), o banco central, em Pequim

Acessibilidade


O banco central da China disse hoje (15) que cortará a quantidade de dinheiro que os bancos devem manter como reservas pela primeira vez este ano, liberando cerca de 530 bilhões de iuanes (US$ 83,25 bilhões) em liquidez de longo prazo para amortecer uma forte desaceleração no crescimento econômico.

O Banco do Povo da China disse em seu site que reduziria o índice de compulsório (RRR) para todos os bancos em 25 pontos-base (bps), a partir de 25 de abril, mas analistas disseram que ainda pode não ser suficiente para reverter a desaceleração.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Além do aumento dos riscos globais da guerra na Ucrânia, os lockdowns generalizados contra o Covid-19 na China e um mercado imobiliário local fraco desencadearam convulsões na segunda maior economia do mundo que estão rapidamente se espalhando pelas cadeias de suprimentos globais.

As exportações da China, o último grande impulsionador do crescimento, também estão mostrando sinais de fadiga, e alguns economistas dizem que os riscos de uma recessão estão aumentando.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O banco central chinês disse que o último corte de RRR aumentaria os fundos de longo prazo para os bancos, permitindo que eles intensifiquem o apoio a indústrias e empresas afetadas por surtos de Covid-19 e reduzam custos para instituições financeiras.

O BC chinês também continuará a manter a liquidez amplamente estável, enquanto observa de perto as tendências inflacionárias e as mudanças de política feitas pelos países desenvolvidos, disse.

O RRR médio ponderado para instituições financeiras será reduzido para 8,1% após o corte, disse o banco central.

O corte era amplamente esperado depois que o gabinete da China disse na quarta-feira que as ferramentas de política monetária deveriam ser usadas em tempo hábil para impulsionar o crescimento.

Compartilhe esta publicação: