Bradesco (BBDC4) anuncia bonificação de 10% em ações; veja os destaques do Radar

Últimas notícias sobre: Petrobras, CBA, BRF, Movida, Eneva, Hidrovias do Brasil e Bahema.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (7), o Bradesco informou que o Banco Central aprovou o aumento do capital social da empresa no valor de R$ 4 bilhões, com bonificação de 10% em ações (1 nova ação para cada 10 ações da mesma espécie).

Já o Governo Federal indicou José Mauro Ferreira Coelho para a presidência da Petrobras, enquanto Marcio Andrade Weber foi indicado para liderar o Conselho de Administração da estatal.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja esses e outros destaques corporativos do dia:

Bradesco (BBDC4)

O Bradesco informou que foi aprovado, pelo Banco Central, o aumento do seu capital social no valor de R$ 4 bilhões, elevando-o de R$ 83,1 bilhões para R$ 87,1 bilhões, com bonificação de 10% em ações (1 nova ação para cada 10 ações da mesma espécie possuídas).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Serão beneficiados os acionistas que estiverem inscritos nos registros do banco no dia 18 de abril.

Petrobras (PETR3;PETR4)

O Governo Federal indicou José Mauro Ferreira Coelho para a presidência da Petrobras, enquanto Marcio Andrade Weber foi indicado para liderar o Conselho de Administração da estatal, informou em nota o Ministério de Minas e Energia ontem (6).

A definição dos novos nomes veio após desistências de Adriano Pires da indicação para CEO, e de Rodolfo Landim, anteriormente apontado para a presidência do conselho.

As indicações passam a ter efeito a partir da confirmação pela assembleia geral ordinária, que ocorrerá em 13 de abril.

CBA (CBAV3)

A CBA informou que, no âmbito da sua oferta pública de distribuição secundária com esforços restritos de ações ordinárias, foi fixado o preço por ação de R$ 19,00, totalizado a oferta no valor de R$ 904,4 milhões, mediante a alienação de 47,6 milhões de ações.

BRF (BRFS3)

A BRF anunciou o lançamento de um e-commerce B2B no Chile, no intuito de dobrar sua presença no país, que é o maior mercado para a empresa na América, depois do Brasil. A plataforma tem parceria com VTEX, empresa de tecnologia com foco em cloud commerce.

A empresa também informou que foi aprovada a nomeação de Fabio Mariano como diretor vice-presidente financeiro e de relações com investidores, após renúncia apresentada por Carlos Moura para assumir o mesmo cargo na Raízen.

Atual diretor executivo de controladoria da companhia de alimentos, Mariano será nomeado no dia 11 de abril.

Movida (MOVI3)

A Movida anunciou que foi aprovada a emissão de até R$ 1 bilhão em até duas séries de debêntures. Se a operação for executada em duas etapas, os papéis da primeira série terão prazo de sete anos, enquanto o da segunda vencerão em 10 anos.

Em fato relevante, a empresa informou que os recursos obtidos com a oferta serão usados para capital de giro, gestão de caixa, alongamento de dívida e compra “de frota de veículos elétricos, híbridos ou que funcionem por meio de energia limpa”.

Eneva (ENEV3)

A Eneva informou que a Parnaíba II Geração de Energia, sociedade controlada pela companhia, adquiriu, a preço de mercado, o total de 5,5 milhões de ações ordinárias de emissão da companhia.

As ações adquiridas serão utilizadas para fazer frente às obrigações da companhia decorrentes dos planos e programas de incentivo de longo prazo baseados em ações, dirigido aos administradores e empregados da companhia e de suas sociedades controladas.

Hidrovias do Brasil (HBSA3)

A Hidrovias do Brasil esclareceu que, em virtude de notícias recentes veiculadas na mídia acerca da venda, pela Vale, da totalidade das ações de emissão da Mineração Corumbaense Reunida, o closing da operação ainda não ocorreu e está sujeito ao cumprimento de determinadas condições.

Bahema (BAHI3)

A Bahema informou que o JV Educação Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia passou a deter o total de 7,4 milhões de ações ordinárias, representativas de aproximadamente 31,5% das ações ordinárias emitidas pela companhia. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: