brMalls autoriza negociação de fusão com Aliansce após oferta 18% maior que a primeira

Oferta envolve pagamento de R$ 1,25 bilhão em dinheiro aos acionistas da brMalls e entrega de mais 326 milhões de ações da Aliansce.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/BR Malls
Divulgação/BR Malls

Duas ofertas anteriores de fusão com a Aliansce Sonae haviam sido rejeitadas pela brMalls

Acessibilidade


A operadora de shopping centers brMalls disse hoje (19) que seu conselho de administração autorizou, de forma unânime, a diretoria da companhia a negociar os termos de uma nova proposta de combinação de negócios enviada pela rival Aliansce Sonae.

A brMalls disse que, após as negociações, deve ser elaborada a “documentação necessária com o objetivo de submeter a nova proposta à deliberação dos acionistas reunidos em assembleia geral”.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Após ter duas ofertas anteriores rejeitadas, a Aliansce tornou pública mais cedo por meio de fato relevante uma terceira proposta de combinação de negócios, que classificou como tendo uma “relação de troca mais favorável aos acionistas de brMalls”

Sob a nova oferta, a Aliansce Sonae disse que pagaria aos acionistas da brMalls R$ 1,25 bilhão em dinheiro e entregaria 326.339.911 ações da Aliansce. Isso representaria uma relação de troca de uma ação de emissão da brMalls por 0,3940 ação da Aliansce Sonae.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A brMalls afirmou que a nova oferta representa um aumento de aproximadamente 18% frente à relação de troca da primeira proposta da Aliansce, enviada em janeiro deste ano.

A brMalls disse ainda que a decisão de negociar os termos da nova oferta e submetê-la ao crivo dos acionistas “não deve ser entendida como apoio ou recomendação em relação aos termos da nova proposta e não altera o compromisso da administração da companhia de analisar alternativas estratégicas que possam gerar valor para a brMalls e os seus acionistas”, acrescenta.

Compartilhe esta publicação: