Biden tem novo teste positivo para Covid, mas está assintomático

É a segunda vez no mês que o presidente dos EUA é diagnosticado com a doença

Nicholas Reimann
Compartilhe esta publicação:
Leah Mills/Reuters
Leah Mills/Reuters

Biden disse que sua comissão está trabalhando para planejar uma posse que não aumente os riscos de acelerar a disseminação da Covid-19

Acessibilidade


O presidente dos EUA, Joe Biden, recebeu resultado positivo para Covid-19 no final da manhã de hoje (30), de acordo com a Casa Branca, forçando-o a voltar ao isolamento após vários dias de testes negativos.

Biden está assintomático no que o Dr. Kevin O’Connor da Casa Branca chamou de caso de “positividade de rebote” – algo que ocasionalmente ocorre com pessoas tratadas com o medicamento antiviral Paxlovid – após a luta de Biden com um caso leve de Covid no início deste mês.

Leia mais: Se você é de alto risco não espere para atualizar vacinação contra Covid, dizem especialistas

O presidente adotou o tratamento com Paxlovid depois de ter um teste positivo em 21 de julho, ao qual ele creditou uma rápida recuperação.

O’Connor disse que Biden não reiniciará nenhuma medida de tratamento e “continua a se sentir muito bem”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“O presidente aumentou sua cadência de testes, tanto para proteger as pessoas ao seu redor quanto para garantir a detecção precoce de qualquer retorno de replicação viral”, disse O’Connor.

Biden passou cinco dias inteiros em isolamento antes de sair na quarta-feira (27), quando fez um discurso divulgando “novas ferramentas” como o Paxlovid e vacinas que, segundo ele, o impediram de ficar “gravemente doente”, como o ex-presidente Donald Trump supostamente ficou quando foi infectado em outubro de 2020.

O presidente não saiu da Casa Branca, mas realizou um evento na quinta-feira (28), reunindo-se com vários CEOs e seus principais assessores econômicos. Biden lidou brevemente com sintomas como febre leve, dor de garganta, dores no corpo e coriza durante seu isolamento inicial, que pareceu atingir o pico logo após seu teste positivo em 21 de julho. Ele testou negativo na noite de terça-feira (26), quarta-feira (27) de manhã, quinta-feira (28) de manhã e sexta-feira (30) de manhã antes do último teste positivo, de acordo com a Casa Branca.

Compartilhe esta publicação: