C6 lidera ranking de reclamações entre bancos no 1º trimestre, diz BC

O banco teve um total de 1.265 queixas consideradas procedentes, o que levou a um índice 77,99, o maior entre as 15 maiores instituições financeiras do país

Reuters
Compartilhe esta publicação:

O maior número de reclamações contra o C6 foram ligadas à segurança e integridade, além de cartão de crédito, crédito consignado e internet banking

Acessibilidade


O banco digital C6 foi o líder de reclamações de clientes entre as maiores instituições financeiras do país no primeiro trimestre, segundo levantamento publicado pelo Banco Central hoje (21).

No relatório, o C6 teve um total de 1.265 queixas consideradas procedentes, o que levou a um índice 77,99, o maior entre as 15 maiores instituições financeiras do país.

O maior número de reclamações contra o grupo foram ligadas à segurança e integridade, além de cartão de crédito, crédito consignado e internet banking.

O índice de reclamações é obtido a partir do número de reclamações reguladas consideradas procedentes, dividido pelo número de clientes e multiplicado por 1 milhão.

Consultado, o C6 afirmou que tem tomado medidas para reduzir seu índice de reclamações, incluindo treinamento de equipes e formação de um grupo para processos e sistemas, o que já produziu melhoras nos últimos trimestres. “A redução do número de reclamações e o aumento do índice de solução nos canais internos são nossas prioridades”, afirmou o banco em nota.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O grupo BTG Pactual/Banco Pan, inter, BMG e Santander Brasil ficaram entre a segunda e quinta instituições com maiores índices de reclamações, segundo o levantamento. Bradesco ficou em sexto, seguido por Mercado Pago, Banco Original, PagSeguro, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Itaú Unibanco.

O Nubank aparece na 14ª posição no ranking de 15 bancos, com um índice de reclamações de 7,48 e um total de 410 queixas consideradas como procedentes.

A divulgação da pesquisa foi atrasada devido aos efeitos de uma greve de servidores do Banco Central mais cedo neste ano.

Compartilhe esta publicação: