Ibovespa fecha na mínima de 2022 após alta da inflação nos EUA

Índice de Preços ao Consumidor avançou para 9,1% no mês de junho

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


Após uma sessão volátil, o Ibovespa encerrou o pregão de hoje (13) em queda de 0,40%, aos 97.881 pontos, o menor patamar de 2022. O dia foi contaminado pelo tom negativo nos mercados globais, com dados de inflação acima do esperado nos Estados Unidos, juntamente com o pior desempenho nas vendas do varejo brasileiro.

O Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês), um dos principais indicadores da inflação norte-americana, avançou para 9,1% no mês de junho e chegou à taxa anual mais elevada em mais de quatro décadas.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O resultado consolida as expectativas de que o Federal Reserve (banco central dos EUA) tome uma ação mais agressiva na política monetária e aumente os juros em 0,75 ponto percentual na próxima reunião do colegiado, programada para o final deste mês.

A notícia fez os principais índices de Wall Street fecharem no vermelho. O Dow Jones perdeu 0,67%, aos 30.772 pontos. O S&P 500 e o Nasdaq seguiram o mesmo tom negativo, cedendo 0,45%, aos 3.801 pontos, e 0,15%, aos 11.247 pontos, respectivamente.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Por aqui, além da inflação nos EUA, dados de vendas no varejo em maio pautaram o pregão. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), apesar do aumento de 0,1% em relação a abril, o setor desacelerou o ritmo de crescimento, registrando seu pior desempenho para o mês desde 2019.

As ações da Ambev (ABEV3) foram na contramão do mercado e registraram a maior valorização do dia, de 5,66%, a R$ 14,57. A alta ocorreu após o JPMorgan aumentar a recomendação de neutra para “overweight” (acima da média do mercado) pela primeira vez desde 2018, quando iniciou a cobertura do papel.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

“Nós enxergamos os preços de commodities mostrando alívio – indicando um ponto de virada nas margens em 2023 – como a peça que faltava no quebra-cabeça para um ‘upgrade’ tático”, afirmaram os analistas em relatório.

Também entre as maiores altas aparecem os papéis de Carrefour Brasil (CRFB3), Natura (NTCO3), BRF (BRFS3) e Vibra Energia (VBBR3), com avanços de 3,39%, 2,93%, 2,72% e 2,70%.

As maiores quedas do dia ficaram para 3R Petroleum (RRRP3), Qualicorp (QUAL3), Rede D’or (RDOR3), SulAmérica (SULA11) e Magazine Luiza (MGLU3), que recuaram 5,55%, 4,40%, 4,31%, 3,56% e 3,41%, respectivamente.

O dólar comercial registrou queda de 0,60% em relação ao real, cotado a R$ 5,4056. Já o euro chegou a valer menos que o dólar e fechou o pregão a US$ 1,0079, ou R$ 5,4370.

Euro mais barato que dólar: o que isso significa para o Brasil?

Compartilhe esta publicação: