Apple diz a funcionários que têm direito de discutir salários e condições de trabalho

A política de conduta empresarial da Apple já afirmava que os funcionários não eram restritos em sua capacidade de discutir salários, horas e condições de trabalho, o que é, no geral, protegido pela lei dos EUA.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Imagem de pedestre é refletida em logo da Apple em loja de San Francisco, nos EUA (Crédito: REUTERS/Kevin Coombs)

Acessibilidade


A Apple enviou na sexta-feira uma impressionante mensagem aos funcionários, dada sua reputação de sigilo: um lembrete de que os trabalhadores podem discutir salários, horas e condições de trabalho. O aviso vem num momento em que alguns funcionários pressionam a Apple a fazer mais para garantir que não haja disparidades salariais injustas na empresa. Em postagem numa plataforma interna, a Apple disse que suas políticas não impedem os funcionários de “falarem livremente” sobre as condições de trabalho, segundo cópia da mensagem vista pela Reuters. Um porta-voz da Apple não quis comentar.

LEIA TAMBÉM: Entenda a relação entre o kit de reparos da Apple e a cultura maker

A política de conduta empresarial da Apple já afirmava que os funcionários não eram restritos em sua capacidade de discutir salários, horas e condições de trabalho, o que é, no geral, protegido pela lei dos EUA. No entanto, funcionários que abordaram o tema nos últimos meses enfrentaram resistência, de acordo com a ex-gerente de programas da Apple, Janneke Parrish. Parrish, que foi demitida após desempenhar um papel de liderança no ativismo dos funcionários, disse estar esperançosa de que a mensagem da Apple facilite o caminho para outras empresas. A medida da Apple ocorre em meio a um impulso mais amplo dos trabalhadores do Vale do Silício para falar sobre suas condições de trabalho e o impacto da tecnologia na sociedade.

Compartilhe esta publicação: