Entenda por que Twitter, Facebook e YouTube investem em NFTs

As redes sociais estão apostando na criação de tokens não-fungíveis visando crescimento, novas formas de receita e suporte aos criadores de conteúdo.

Andressa Barbosa
Compartilhe esta publicação:
Boris Zhitkov/Getty Images
Boris Zhitkov/Getty Images

Nas últimas semanas, Twitter, Facebook, Instagram e YouTube anunciaram iniciativas relacionadas à tecnologia (Crédito: Getty Images)

Acessibilidade


Iniciativas envolvendo os tokens não fungíveis (NFTs) e plataformas de redes sociais vêm aumentando nas últimas semanas. Twitter, Facebook, Instagram e Youtube planejam desenvolver a possibilidade de publicações de tokens em suas postagens. A Meta, dona do Facebook, por exemplo, pretende permitir que os usuários publiquem suas NFTs como imagens de perfil ou carreguem em suas linhas do tempo. A empresa de Zuckerberg também planeja oferecer uma loja de NFTs permitindo aos consumidores comprar, vender e negociar esses ativos digitais.

Na semana retrasada, o Twitter também informou que passaria a permitir o uso de NFTs como foto de perfil. O recurso já está disponível no Twitter Labs, área da plataforma para assinantes do serviço Blue. Um dia depois, o atleta Neymar entrou para o Bored Ape Yacht Club, uma coleção de NFTs, após desembolsar o equivalente a R$ 6 milhões, por meio da plataforma Ethereum, na aquisição de duas peças. O anúncio foi feito via Twitter onde o jogador também atualizou sua foto de perfil com uma das imagens.

Veja algumas das iniciativas de NFT e redes sociais:

Twitter

O Twitter lançou, recentemente, um recurso envolvendo NFTs, até o momento, a utilização dos tokens está disponível apenas para usuários do Twitter Blue, plataforma paga da rede social. Agora é possível conectar a carteira virtual de Ethereum com o perfil, junto com a sincronização de dados o dono do perfil pode utilizar os NFTs de imagem de forma oficial e autenticada.

Facebook

O Facebook pretende abrir um marketplace para os NFTs para atrair o público que ainda utiliza a rede social. Devido ao surgimento de novas redes sociais, o público jovem não utiliza mais a plataforma como antes, devido a isso a empresa deseja tornar os tokens mais acessíveis aos usuários que estão familiarizados com o Facebook.

LEIA TAMBÉM: Twitter, Facebook e Instagram movimentam o mundo dos NFTs

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Youtube

De acordo com a CEO do Youtube, Susan Wojcicki, a plataforma planeja investir em NFTs para que os tokens se tornem mais uma fonte de receita para os criadores. A empresa planeja investir em jogos, compras e no apoio aos criadores de conteúdo, se inspirando muito na Web3. “Estamos sempre focados em expandir o ecossistema do YouTube para ajudar os criadores a capitalizar tecnologias emergentes, incluindo coisas como NFTs, enquanto continuamos a fortalecer e aprimorar as experiências que criadores e fãs têm no YouTube”, escreveu a executiva em carta à comunidade do YouTube.

O que são NFTs?

Da sigla em inglês tokens não fungíveis, os NFTs são ativos virtuais que vêm sendo cada vez mais utilizados por marcas e empresas. Na arte, games, entretenimento e, no marketing, os NFTs vêm se tornando ativos importantes de transações dentro dos chamados metaversos.  O conceito da tecnologia, baseada em blocckhain, também faz parte das discussões sobre Web3.

Compartilhe esta publicação: