Existe risco de faltar iPhone 14 em 2022?

Diante da escassez de chips, a crise econômica global e os reflexos da pandemia na linha de produção, Apple se prepara para o lançamento

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

A China segue como o principal hub de produção e distribuição da Apple no mundo

Acessibilidade


No dia 13 de setembro, a Apple traz ao mercado seu mais novo modelo. Esperado com bastante expectativa, o iPhone 14 chegará em meio a um contexto de desafios. Diante da crise dos semicondutores, que já perdura há alguns anos, e os problemas de abastecimento em função da pandemia, a empresa está tomando medidas para que não falte o modelo nas lojas.

A previsão é de que no fim de setembro e início de outubro os aparelhos comecem a chegar ao mercado. Para que isso ocorra, a Apple está diversificando seu portfólio de fornecedores e ampliando as parcerias para impedir atrasos ou frustrações dos consumidores. Um deles é a SG Micro, empresa chinesa que produz componentes para smartphones e que foi aprovada na certificação de qualidade da Apple.

Leia mais: Falta de chips afeta Apple e Samsung e causa apagão também no Brasil

Quem divulgou a informação foi Ming-Chi Kuo, analista de mercado especializado em tecnologia. De acordo com Tim Cook, CEO da Apple, o terceiro trimestre registrou “restrições de oferta maiores do que o esperado”, bem como interrupções ligadas à pandemia no Sudeste Asiático. “Estamos fazendo tudo o que podemos para obter mais (chips) e aplicando contingências estratégicas para garantir que avancemos o mais rápido possível”, disse Cook.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: