Colheita de café do Brasil vai a 89% favorecida por tempo mais seco, diz Safras

Mesmo assim, ritmo da colheita está levemente abaixo do verificado no mesmo período do ano passado, quando a safra atingia 90% .

Redação
Compartilhe esta publicação:
Luisa Gonsalez/Reuters
Luisa Gonsalez/Reuters

Mesmo assim, ritmo da colheita está levemente abaixo do verificado no mesmo período do ano passado, quando a safra atingia 90%

Acessibilidade


A colheita de café da safra 2021/22 do Brasil atingia até ontem (10) 89% da área plantada, o que representa avanço de 5 pontos percentuais em relação à semana anterior e faz com que os trabalhos se encaminhem para o final, disse a consultoria Safras & Mercado hoje (11).

O ritmo da colheita está levemente abaixo do verificado em igual período do ano passado, quando atingia 90% – mesmo percentual da média histórica de cinco anos para este momento, acrescentou Safras.

LEIA MAIS: Mercado vê alta nos preços do café até o final do ano

Considerando a projeção da consultoria para a safra de café do país em 2021/22, de 56,5 milhões de sacas de 60 kg, a colheita já teria atingido 50,45 milhões de sacas.

O consultor de Safras & Mercado Gil Barabach afirmou em nota que o tempo mais seco tem favorecido o andamento dos trabalhos, especialmente no café arábica, cuja colheita segue “bem ativa” e já alcança 83% da produção.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Mesmo com esse impulso, a colheita de arábica – principal variedade produzida pelo Brasi – segue aquém tanto de igual período do ano passado, quando atingia 86%, quanto da média histórica para o período, de 87%.

No café conilon, os trabalhos já estão encerrados, em linha com a média histórica e com a safra anterior. Faltam apenas eventuais varreções, segundo Safras & Mercado. (Com Reuters)


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

 

Compartilhe esta publicação: