Apresentado por       

Voltalia inicia no Brasil construção do maior projeto solar no mundo

A elétrica francesa está construindo as usinas Solar Serra do Mel 1 e Solar Serra do Mel 2 no Rio Grande do Norte.

Redação
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Paul Hackett/Reuters
Paul Hackett/Reuters

A elétrica francesa está construindo as usinas Solar Serra do Mel 1 e Solar Serra do Mel 2 no Rio Grande do Norte

Acessibilidade


A elétrica francesa Voltalia iniciou neste mês a construção das usinas SSM 1 (Solar Serra do Mel 1) e SSM 2 (Solar Serra do Mel 2), que somam 320 megawatts, em Rio Grande do Norte, informou a companhia hoje (8) em comunicado.

As usinas integram o Serra Branca, maior complexo eólico e solar no mundo, com capacidade total de 2,4 GW com parques eólicos em operação e centenas de megawatts em desenvolvimento.

LEIA MAIS: Vivo amplia projeto de produção de energia solar, hídrica e de biogás, com previsão de 83 usinas no país

A previsão é que o comissionamento ocorra no primeiro semestre de 2022. Os projetos SSM 1 e SSM 2 têm cinco contratos de venda de longo prazo, incluindo para Copel e Braskem.

Serra Branca é um cluster híbrido localizado entre os municípios de Areia Branca e Serra do Mel, região conhecida por concentrar ótimas condições eólicas e solares.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“As duas fontes de energia são complementares, uma vez que a produção eólica ocorre principalmente à noite. Com isso, pretendemos aproveitar a sinergia das fontes e compartilhamento da mesma estrutura de escoamento de energia para desenvolver projetos mais competitivos e rentáveis”, disse em nota o presidente da Voltalia no Brasil, Robert Klein. (Com Reuters)


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: