As melhores e as piores cidades para ter propriedades de luxo

Reprodução Forbes
Berlim, na Alemanha, é a cidade com o maior crescimento nos preços de imóveis de luxo em todo o mundo

Resumo:

  • Capital da Alemanha, Berlim registrou 12% de crescimento nos preços de imóveis;
  • A cidade teve o melhor desempenho na valorização das propriedades de luxo pelo segundo ano consecutivo;
  • Levantamento da consultoria imobiliária Knight Frank acompanha a movimentação dos valores em 46 cidades do mundo;
  • Seis cidades europeias estão entre as mais bem posicionadas do estudo.

Segundo novos dados, Berlim, na Alemanha, é a cidade com o maior crescimento nos preços de imóveis de luxo em todo o mundo. A capital alemã registrou aumento de 12% na comparação ano a ano.

VEJA TAMBÉM: Airbnb Luxe: plataforma lança categoria de imóveis de luxo para aluguel

Este foi o segundo ano consecutivo em que Berlim venceu outras cidades de prestígio, como Moscou, Genebra e Paris.

O Prime Global Cities Index, um relatório da consultoria imobiliária Knight Frank, acompanha a movimentação dos preços dos imóveis residenciais de luxo em 46 cidades do mundo.

No total, seis cidades europeias figuraram entre as dez melhores do índice: Berlim (1ª), Frankfurt (2ª), Genebra (5ª), Madri (6ª), Paris (7ª) e Zurique (8ª).

Moscou ficou em terceiro lugar com crescimento de 9,5%, enquanto Vancouver foi o mercado mais fraco, com queda de 13,6%, seguida por Istambul (-9,9%).

Kate Everett-Allen, chefe de pesquisa residencial internacional da empresa, disse que os preços premium em Berlim e Frankfurt -atualmente em torno de € 11.500 e € 13.500 por metro quadrado, respectivamente- colocam as duas cidades alemãs em posição competitiva.

E AINDA: Quais as tendências do mercado imobiliário de luxo

“Berlim lidera o índice. Sua taxa de crescimento anual desacelerou de 14,1% em março de 2019 para 12,7% em junho de 2019”, acrescentou Kate. “Frankfurt, em comparação, viu sua curva anual de preços aumentar de 9,6% para 12% no mesmo período.”

No geral, os dados da Knight Frank mostram que os preços dos imóveis de luxo estão estagnados, com um crescimento global de 1,4%, em média -uma das taxas mais baixas em uma década.

Entres os fatores que contribuem para a desaceleração dos preços estão embates políticos e econômicos, aumento do custo das finanças, bem como regulamentações mais rígidas do mercado.

“Vimos uma onda de cortes nas taxas de juros nos últimos três meses, à medida que os responsáveis por formular as políticas tentam estimular o crescimento”, disse Kate. “Muito depende dos próximos três meses. Com ventos contrários mais fortes no horizonte, esperamos que o índice continue moderado no segundo semestre de 2019, antes de se fortalecer em 2020.”

LEIA MAIS: Corretor de imóveis ganha US$ 100 mil por mês com canal no YouTube

No entanto, cerca de 78% das cidades do levantamento tiveram um aumento de preços nos últimos 12 meses, com uma enorme diferença de 26,3% entre a região com maior desempenho (Berlim) e a mais fraca (Vancouver).

A Europa foi o mercado com melhor desempenho, seguido pela Ásia e Austrália.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).