Como a Nude promete conectar pessoas negras aos rituais de beleza e autocuidado

Divulgação
Divulgação

Fundada por Adrivania Santos e Najla Souza, a marca oferece caixas mensais com itens para a pele, cabelos, maquiagem e acessórios com foco em pessoas negras

A proposta da Nude é clara: criar um espaço para reconectar pessoas negras aos rituais de autocuidado. Fundada em maio por Adrivania Santos e Najla Souza, a marca oferece caixinhas mensais com itens para a pele, cabelos, maquiagem e acessórios com foco em pessoas negras.

“Somos a maioria da população brasileira, mas as marcas de beleza oferecem uma quantidade muito limitada de produtos para nossas características. Quem nunca entrou em uma loja à procura de um produto na ‘cor nude’ [que se assemelha aos tons da pele] e se deparou apenas com itens de coloração bege, rosa ou pêssego?”, pergunta Adrivania. Foi diante da falta de opções voltadas às pessoas negras que as duas amigas decidiram criar a Nude.

LEIA TAMBÉM: Com apoio de banco, Feira Preta lança marketplace

O projeto funciona como um clube personalizado de assinaturas, baseado nos pilares corpo, mente e conexões. Ao se cadastrar no site, o cliente preenche um formulário indicando qual é o seu perfil de beleza: os produtos que utiliza, seu tipo de cabelo, tom da pele, estilos e preferências. A partir daí, a equipe – formada por maquiadoras, trancistas e cabeleireiras – analisa detalhadamente cada perfil e seleciona, a cada mês, 10 produtos para compor sua caixinha de autocuidado, com produtos específicos para cada pessoa.

“Queremos entender detalhadamente o perfil e as necessidades dos consumidores. Nós fazemos um acompanhamento com cada cliente. Se hoje sua pele está oleosa, enviamos produtos que solucionem esse problema. No mês que vem, se já estiver melhor, mudaremos o item enviado”, explica a cofundadora. As marcas incluem Avon, Biossance, Esponja Magic, Head & Shoulders, Kabelera, Printi, SoulBrio, Terral e Vult. 

A marca oferece três planos de assinatura: “clássico” (R$ 75), “uma puxa a outra” (R$ 86) e “você não está sozinha” (R$ 59). Independentemente do pacote escolhido, o cliente recebe, em qualquer lugar do Brasil, sua caixinha mensal, personalizada com os 10 produtos. “A diferença é que quem escolhe pagar um pouquinho a mais pela experiência ajuda outra pessoa negra que merece autocuidado, mas não tem condições de bancar o valor total”, explica Najla Souza. Isso significa que, na categoria “uma puxa a outra”, a assinante paga pela sua própria caixa de beleza e ainda destina parte do valor para as assinantes do plano “você não está sozinha”. 

A proposta é que as próprias assinantes se autoavaliem e decidam qual das três opções elas vão adquirir. “No início, ficamos com receio de que todo mundo fosse pagar pelo mais barato, e termos prejuízo. Mas nos surpreendemos muito positivamente. Percebemos que só as pessoas que realmente precisam estão escolhendo o plano ‘você não está sozinha’.”

A sacada foi enviar para cada assinante do “uma puxa a outra” um relatório indicando como o dinheiro que ela investiu está sendo repassado para outras pessoas e contribuindo para que outras clientes também tenham acesso aos momentos de autocuidado.

Ao fazer a ponte entre grandes marcas e pessoas negras, a Nude realiza um trabalho de pesquisa de mercado analisando como os produtos, a comunicação e o conceito utilizados pelas empresas estão ajudando a construir uma nova realidade no mundo dos cosméticos. 

“Vemos cada vez mais marcas colocando pessoas negras em foco, em comerciais, contratações e modelos. Mas precisamos ir além: não é só nos representar na propaganda. Precisamos de produtos que façam sentido para nós e que, de fato, solucionem os nossos problemas”, argumenta Adrivania. “Queremos mostrar às empresas o que as pessoas negras estão achando dos produtos, entender se estão se sentido representadas e se a marca está no caminho certo.”

Em menos de um mês, a Nude conseguiu atrair mais de 400 pessoas interessadas nas caixinhas de autocuidado. Para os próximos meses, a meta é expandir as marcas parceiras, especialmente aquelas lideradas por pessoas negras, conquistar novos clientes e investir em ferramentas de inteligência artificial para otimizar a análise do perfil de beleza de cada consumidora, e tornar os serviços ainda mais personalizados.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).