Diamante gigante de 205 quilates será leiloado e pode chegar a R$ 50 milhões

Parte significativa da venda, que acontecerá em maio, será destinada à Cruz Vermelha.

Carlie Porterfield
Compartilhe esta publicação:
Christie’s
Christie’s

De cor amarelo canário, o gigante Diamante da Cruz Vermelha é um dos maiores do mundo

Acessibilidade


Um dos maiores diamantes do mundo será leiloado no próximo mês, com uma parte dos lucros da venda destinada ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha, a maior organização humanitária do mundo – à qual a pedra está relacionada há mais de 100 anos.

O “Diamante da Cruz Vermelha” é um diamante amarelo canário de 205 quilates, em forma de cushion, com um design que forma uma cruz de Malta e deve chegar a US$ 10,7 milhões (cerca de R$ 50 milhões, na cotação atual) em leilão, disse um representante da Christie’s à Forbes.

VEJA TAMBÉM: TAG Heuer lança relógio com diamantes feitos em laboratório

Acredita-se que a pedra bruta tenha sido extraída pela De Beers na África do Sul em 1901 e pesava originalmente cerca de 375 quilates. A informação é da Christie’s, a casa de leilões que está vendendo o diamante pela terceira vez em cerca de 100 anos.

A pedra recebeu esse nome quando foi leiloada pela primeira vez em 1918 pela empresa para beneficiar a Sociedade Britânica da Cruz Vermelha e a Ordem de São João – que usa a cruz de Malta como símbolo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O antiquário londrino SJ Phillips comprou o diamante gigante por £ 10.000, ou mais de US$ 780 mil (R$ 3,6 milhões) em valores atualizados.

Depois de um tempo, a gema teria sido comprada por um membro de uma família real europeia. Quando apareceu novamente em leilão na Christie’s de Genebra, em 1973, foi vendida por um empresário americano por cerca de 1,8 milhão de francos suíços, ou cerca de US$ 4,3 milhões (aproximadamente R$ 20 milhões) nos dias atuais.

O leilão será realizado em 11 de maio em Genebra, e a Christie’s disse à Forbes que uma parte “significativa” dos lucros será doada à Cruz Vermelha Internacional.

VEJA TAMBÉM: Maior diamante azul do mundo a ser leiloado deve ser vendido por R$ 247,5 milhões

Apoiar a causa humanitária da organização é “ainda mais pungente em meio aos eventos atuais”, disse François Curiel, da Christie’s Europa, em comunicado. As equipes da Cruz Vermelha ajudaram a tirar cerca de 58 mil pessoas das regiões de combates na Ucrânia e distribuíram mil toneladas de ajuda emergencial, como alimentos, roupas de cama, barracas e água.

DIAMANTES EM ALTA

Os preços dos diamantes continuam a se recuperar depois da queda em 2020, como resultado da pandemia de coronavírus. Desde que a demanda aumentou novamente no ano passado, mais diamantes grandes e distintos foram colocados à venda, como o diamante de 555,55 quilates – o maior a aparecer em leilão – que foi vendido em fevereiro por US$ 4,3 milhões (R$ 22,2 milhões, na época). 

Em maio, o gigante diamante da Cruz Vermelha será vendido na mesma ocasião em Genebra que o “The Rock”, pedra em forma de pêra de 228,31 quilates que é o maior diamante branco já leiloado e deve chegar a US$ 30 milhões (R$ 140 milhões).

Compartilhe esta publicação: