Como uma bactéria pode aumentar o risco de câncer de estômago

Infecção por Helicobacter pylori (H. pylori) pode ser identificada por meio de endoscopia.

Fernando Maluf
Compartilhe esta publicação:

Helicobacter pylori (H. pylori) pode aumentar risco de câncer no estômago

Acessibilidade


Um dos fatores de risco mais importantes para o câncer de estômago é a infecção por uma bactéria chamada Helicobacter pylori (H. pylori), que pode ser identificada pela endoscopia.

A infecção por este agente ocorre, principalmente, pela ingestão de água e alimentos contaminados, pela falta de higiene e pelo contato com vômito ou fezes de pessoas que têm a bactéria.

Leia mais: Novos estudos comprovam impacto da pandemia sobre o diagnóstico do câncer

A H. pylory, quando encontrada no organismo, deve ser tratada prontamente, com antibióticos e também inibidores da bomba de próton, que diminuem a acidez do estômago. 

Quando não tratada, esta bactéria pode ser representar, então, um importante fator de risco para câncer de estômago. Valer ressaltar que a Organização Mundial de Saúde (OMS) já classificou a bactéria como um agente cancerígeno.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No entanto, ela não é o único fator de risco para o câncer de estômago. A obesidade, o tipo de dieta sedentarismo o próprio cigarro ou álcool são também fatores de risco para este tipo de tumor.

Portanto, se alguém tiver uma queixa gástrica e for ao médico, e uma endoscopia for feita, a presença da H. pylore vai ser pesquisada. Se ela existir, vai ser tratada adequadamente, não só para erradicar a infecção, mas também para diminuir a chance de aquele paciente desenvolver um câncer de estômago no futuro.

Fernando Maluf é cofundador do Instituto Vencer o Câncer e professor livre-docente da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: