Huawei mira supremacia em smartphones em 2019

Getty Images
A Huawei embarcou 208 smartphones de dispositivos no ano passado

A chinesa Huawei Technologies informou hoje (24) que pode tornar-se a maior vendedora de smartphones do mundo neste ano, mesmo sem o mercado norte-americano e com o crescente escrutínio global sobre a companhia.

LEIA MAIS: EUA devem pedir extradição de executiva da Huawei

A previsão otimista contrasta com a da líder de mercado Samsung e outras rivais como Apple, que destacaram um enfraquecimento das vendas na China – maior mercado de smartphones, onde a demanda vem desacelerando há tempos e o crescimento econômico encontra-se no ritmo mais baixo em quase três décadas.

O anúncio surge em um momento em que Estados Unidos e aliados restringem o acesso da Huawei ao mercado, alegando que seus produtos podem ser usados pela China para espionagem. A companhia afirma que a alegação é infundada.

Enquanto isso, a diretora financeira da companhia, filha do fundador, foi presa no Canadá por violações de sanções dos EUA. A Huawei nega irregularidades.

“Nossos clientes têm confiança em nós”, disse Richard Yu, diretor da divisão de consumo da Huawei em coletiva de novo produto em Pequim. “São apenas políticos tentando colocar pressão sobre nós.”

A fabricante de equipamentos de telecomunicações, incluindo antenas para telefones, reportou salto de 50% na receita de negócios ao consumidor no ano passado, para mais de US$ 52 bilhões.

VEJA TAMBÉM: Noruega considera excluir Huawei das redes 5G

O aumento significa que o segmento de negócios ao consumidor respondeu por 48% por cento da receita total, contribuindo mais que com as operações da Huawei para provedoras de internet pela primeira vez.

“Mesmo sem o mercado norte-americano, seremos número um no mundo”, disse Yu said, referindo-se à divisão de smartphones da Huawei, que embarcou 208 milhões de dispositivos no ano passado.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).