Ibovespa fecha no azul com RD e Suzano em destaque

Reuters
Investidores seguem cautelosos à espera de novidades sobre a Previdência

O Ibovespa fechou hoje (26) no azul, com RD entre os maiores ganhos – 3,29% – antes do balanço trimestral, assim como a Suzano – alta de 4,79% – em meio a notícias de alta de preços de celulose na China, embora o noticiário político-econômico tenha continuado sob os holofotes, assim como o cenário externo.

LEIA MAIS: Ibovespa fecha em baixa de 0,66%

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,37%, a 97.602,50 pontos, segundo dados preliminares. O volume financeiro, contudo, somou R$ 11,3 bilhões, abaixo da média diária de 2019, de R$ 17,16 bilhões.

Para o estrategista de renda variável Jerson Zanlorenzi, do BTG Pactual digital, o mercado reflete alguma cautela dos investidores à espera de novos passos da reforma da Previdência, que veem como um projeto robusto, mas com potencial dificuldade de tramitação dado o escopo de mudanças.

“Investidores estão esperando uma sinalização mais forte”, afirmou Zanlorenzi, destacando que os locais já estão posicionados, enquanto estrangeiros ainda não entraram na bolsa à espera justamente de um cenário mais claro.

Nesse contexto, comentários do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também estiveram no radar e atenuaram o ânimo, com ele afirmando que o presidente Jair Bolsonaro precisa decidir se vai governar com o Parlamento e que precisa agregar partidos na base.

Da pauta do dia, Zanlorenzi destacou positivamente comentários de Roberto Campos Neto, sabatinado em comissão do Senado para assumir o Banco Central, alinhados ao discurso do atual titular da autoridade monetária, Ilan Goldfajn, que reforçaram perspectiva de manutenção de juros baixos.

VEJA TAMBÉM: Ibovespa sobe na esteira de balanços

Indicado à presidência do Banco Central pelo presidente Jair Bolsonaro, o economista ressaltou que cautela, serenidade e perseverança são valores que devem ser preservados. Após o fechamento, o plenário do Senado aprovou a indicação de Campos Neto para o BC.

No exterior, o chairman do Federal Reserve, Jerome Powell, manteve o tom ‘dovish’ em relação à normalização da política monetária norte-americana, reiterando que o banco central dos Estados Unidos seguirá ‘paciente’ para decidir sobre novos aumentos de juros.

Wall Street, contudo, encerrou a sessão com pequenas variações, com noticiário corporativo e dados econômicos divergentes. O S&P 500 cedeu 0,08%.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).