Toyota e Suzuki fazem parceria para carros elétricos

Getty Images
A cooperação adicional com a Suzuki ajudará a Toyota a expandir sua presença na Índia.

A Toyota e a Suzuki disseram hoje (20) que planejam produzir veículos elétricos e carros compactos em parceria para melhor competir com as tecnologias em rápida mudança na indústria automotiva global.

LEIA MAIS: Nvidia e Cognata fecham acordo por carros autônomos

O acordo sucede o pacto inicial de pesquisa e desenvolvimento anunciado pelas montadoras japonesas em 2017, e resultará em mais veículos produzidos pela Suzuki para a Toyota, uma das maiores montadoras do mundo.

Embora a Suzuki seja muito menor, é uma força dominante no mercado indiano em rápido crescimento.

A Toyota é líder em tecnologia híbrida e está investindo pesadamente em direção autônoma, enquanto a Suzuki é especializada em carros compactos acessíveis. Muitas montadoras têm lutado para manter o ritmo de investimento em carros elétricos e autônomos.

Com o acordo mais recente, a Suzuki fornecerá sistemas híbridos a gasolina para carros vendidos em todo o mundo pela Toyota, que foi pioneira em veículos híbridos com o Prius há mais de 20 anos, disseram as companhias em comunicado conjunto.

Em troca, a Suzuki produzirá dois modelos compactos para a Toyota na Índia com base em seus modelos Ciaz e Ertiga.

A cooperação adicional com a Suzuki ajudará a Toyota a expandir sua presença na Índia, o quinto maior mercado de automóveis de passeio do mundo, onde tem lutado para aumentar as vendas devido à demanda baixa por seus modelos de baixo custo.

A Toyota é maior montadora do Japão, enquanto a Suzuki ocupa a quinta posição naquele mercado.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).