Ibovespa recua mais de 1%

Reuters
Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,11%, a 96.291,79 pontos

O Ibovespa encerrou em queda de mais de 1% hoje (9), pressionado pela cautela dos investidores diante da falta de notícias sobre a reforma da Previdência, em dia também de fraqueza nas principais praças no exterior.

LEIA MAIS: Ibovespa fecha em alta puxado por commodities

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,11%, a 96.291,79 pontos. O giro financeiro somou R$ 12 bilhões.

Para Rafael Bevilacqua, estrategista chefe da consultoria independente de investimentos Levante, a falta de avanços sobre a Previdência fez o índice seguir a fraqueza dos mercados externos.

“A falta de notícias faz o mercado reagir de forma negativa. Foi um movimento de cautela diante da tensão existente entorno do andamento da proposta”, afirmou.

A Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara se reuniu nesta terça-feira para o relator, deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), apresentar seu parecer sobre a admissibilidade do texto que altera as regras de aposentadoria dos brasileiros. A comissão aprovou um requerimento de inversão de ordem dos trabalhos, manobra que diminui o leque de movimentos de obstrução da oposição nesta terça-feira.

No front externo, Wall Street encerrou no vermelho, em meio a temores sobre uma desaceleração econômica depois que o Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu estimativa para o crescimento econômico global em 2019. O recuo também foi influenciado por incertezas comerciais após o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmar que os Estados Unidos vão impor tarifas de importação sobre US$ 11 bilhões em produtos da União Europeia.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).