Buffett diz que Wells Fargo cometeu “grandes erros”

Getty Images
Bilionário participou de encontro com acionistas na manhã de hoje (4)

O bilionário Warren Buffett, cuja holding Berkshire Hathaway é a maior acionista do Wells Fargo, sinalizou hoje (4) que não haverá nenhuma mudança em seu apoio ao banco, apesar dos vários escândalos que enfrentou.

LEIA MAIS: Buffett diz que Berkshire investiu na Amazon.com

“O Wells cometeu alguns grandes erros”, disse Buffett. “Quando você encontra um problema, você tem que fazer algo sobre isso. Eu acho que é provavelmente onde eles erraram.”

Buffett fez os comentários ao lado do parceiro de negócios de longa data, o vice-presidente do conselho Charlie Munger, enquanto os dois enfrentavam várias horas de perguntas de acionistas e analistas, antes de dezenas de milhares de pessoas participarem da reunião anual da Berkshire em Omaha, Nebraska.

O Wells Fargo passou mais de dois anos e meio lidando com as consequências de maltratar seus clientes, inclusive criando contas falsas e perdendo dois executivos-chefes no processo, incluindo Tim Sloan em março.

“Eu não acho que as pessoas devam ir para a cadeia por erros honestos de julgamento”, afirmou Munger, acrescentando desejar que o ex-presidente-executivo do Wells Fargo, Tim Sloan, ainda estivesse no banco e que o banqueiro fosse uma “casualidade acidental”.

Um porta-voz do Wells Fargo não respondeu aos pedidos de entrevista fora do horário comercial.

VEJA TAMBÉM: Buffett ajuda oferta da Occidental pela Anadarko

GRANDES LUCROS, GRANDES RECOMPRAS

A Berkshire também informou neste sábado que os ganhos em seus investimentos em ações geraram um lucro de US$ 21,66 bilhões no primeiro trimestre, quando também recomprou US$ 1,7 bilhão em ações.

O lucro operacional subiu 5%, ajudado pela Geico e pela ferrovia BNSF, embora tenha ficado um pouco abaixo das previsões dos analistas.

As recompras da Berkshire refletiram os problemas de Buffett em encontrar melhores usos para o dinheiro em caixa da Berkshire, que agora soma US$ 114,2 bilhões.

A Berkshire possui empresas em diversos setores e países e emprega mais de 389 mil pessoas, tornando os resultados um barômetro para a economia dos EUA, bem como um boletim de um dos investidores mais reverenciados do mundo.

A reunião de acionistas é uma rara chance que eles têm de fazer perguntas diretamente a Buffett.

E MAIS: “Apple pode se permitir um erro ou dois”, diz Buffett

Os resultados excluíram os lucros operacionais vinculados à participação de 26,7% da Berkshire na Kraft Heinz porque a empresa de alimentos não divulgou seus próprios resultados trimestrais auditados, afirmou Buffett a repórteres, antes da reunião anual.

“É bastante incomum”, disse ele sobre os problemas de divulgação da Kraft, enquanto avançava em meio a uma multidão de repórteres e fãs que tiravam fotos, em uma cena que lembrava uma debandada em câmera lenta.

As pessoas fizeram fila antes da meia-noite para obter acesso antecipado aos melhores assentos na arena de Omaha, no centro da cidade, que abriu às 7h da manhã.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).