“Apple pode se permitir um erro ou dois”, diz Buffett

Getty Images
Grupo do bilionário tem mais de US$ 40 bi em ações da companhia

Warren Buffett disse hoje (28) que não poderia prever o sucesso do novo pacote de serviços da Apple, mas estava confiante de que o público se beneficiaria à medida que os provedores de conteúdo competissem por suas carteiras.

LEIA MAIS: Buffett lança concurso com prêmio vitalício de US$ 1 mi

O bilionário presidente da Berkshire Hathaway, que detém grandes participações nas quatro maiores companhias aéreas dos EUA, também disse que a indústria enfrentaria temores sobre a segurança, mesmo após os aviões da Boeing terem sido retirados de serviço.

Buffett afirmou, ainda, que o ritmo de crescimento da economia norte-americana, que cresceu a uma taxa anualizada de 2,2% no quarto trimestre do ano passado, parece ter desacelerado, mas “isso não muda nada do que fazemos na Berkshire”. “Você realmente quer apostar na América”, disse Buffett, que falava em Grapevine, Texas, em um evento transmitido pela CNBC.

A Apple anunciou na segunda-feira (25) um plano ambicioso para se reorientar como uma empresa de serviços financeiros e de entretenimento, incluindo uma investida em streaming de vídeos e o lançamento do cartão de crédito do Goldman Sachs.

Buffett, cuja empresa possuía US$ 40,3 bilhões em ações da Apple no final do ano, disse que a fabricante do iPhone “pode ​​se permitir um erro ou dois”, conforme empresas como a Amazon.com, a Netflix e a Walt Disney competem pela atenção do cliente. “Esse não é um jogo fácil de prever, porque você tem pessoas muito inteligentes com muitos recursos tentando descobrir como pegar outra meia hora do seu tempo”, afirmou.

VEJA TAMBÉM: 3 grandes ideias da carta de Buffett aos investidores

Mas ele disse que daqui a uma década, à medida que a entrega de conteúdo de entretenimento melhorar, “o público será o vencedor”.

Buffett também defendeu a participação da Berkshire nas aéreas American Airlines Group, Delta Air Lines, Southwest Airlines e United Continental Holdings, apesar dos problemas com o 737 MAX.

A Berkshire começou a acumular essas participações em 2016, surpreendendo muitos investidores porque Buffett via o setor como muito competitivo e intensivo em capital depois de fazer um investimento no USAir Group do qual mais tarde se arrependeu. “Eu não acho mais um negócio suicida”, disse ele hoje.

O bilionário acrescentou que a Boeing, que não tem sido um investimento da Berkshire, “tem muito trabalho a fazer prontamente”, mas que “a indústria da aviação tem sido muito segura”.

Buffett também mostrou seu humor habitual, provocando risadas na plateia ao tirar um celular de flip do bolso durante a discussão da Apple. “Alexander Graham Bell emprestou para mim e eu esqueci de devolvê-lo”, disse Buffett, de 88 anos, que nasceu oito anos depois da morte do inventor do telefone.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).