IBM e Cera Care vão testar monitoramento de idosos

Getty Images/Peopleimages
Empresas planejam testes com sensores usados em carros autônomos

A IBM e a startup britânica Cera Care estão planejando um piloto de seis meses para testar os sensores a laser Lidar, usados em carros autônomos, que podem permitir que pessoas idosas fiquem em suas casas por mais tempo, sem comprometer sua privacidade.

LEIA MAIS: Nubank contrata ex-vice da IBM para serviço de dados

Os sistemas Lidar, que funcionam usando pulsos de luz laser para renderizar imagens refinadas de ambientes, são usados em mapas de alta resolução, que “enxergam” motoristas em alta velocidade e, mais recentemente, ajudam carros autônomos a navegar pelas ruas.

Se o teste da tecnologia usada por IBM e Cera Care for bem-sucedido, ela poderá potencialmente abrir um novo mercado para Lidar, em um momento em que montadoras de veículos, incluindo Nissan e Tesla, o consideram caro e desnecessário.

Jack Narcotta, analista sênior de casas inteligentes da Strategy Analytics, disse que os dispositivos laser são uma das soluções mais avançadas para monitoramento de idosos, mas ainda estão nos estágios iniciais.

No piloto, a IBM Research UK e a Cera Care planejam instalar os sensores em cerca de 10 a 15 lares voluntários no Reino Unido a partir de junho, e ver se eles podem construir um quadro detalhado da rotina diária e do ambiente doméstico de um cliente, usando a tecnologia de aprendizado de máquina da IBM.

O objetivo é alertar os cuidadores para qualquer possível deterioração na saúde física e psicológica de uma pessoa, como situações de emergência, como queda.

VEJA TAMBÉM: Projeto blockchain da IBM tem adesão de seguros saúde

Ben Maruthappu, cofundador e presidente da Cera Care, espera que a tecnologia ajude o sistema de atendimento a se tornar mais personalizado, mesmo quando a demanda por atendimento supera o número de trabalhadores na linha de frente.

“Tecnologia como essa pode nos ajudar a resolver essa lacuna entre demanda e oferta porque isso significa que podemos identificar quando um cuidador precisa estar na casa de uma pessoa”, disse Maruthappu à Reuters.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).