BP vende ativos para Hilcorp por US$ 5,6 bi

Yereth Rosen/Reuters
O acordo é parte do plano da BP de arrecadar US$ 10 bilhões nos próximos dois anos por meio da venda de ativos

A BP, principal petroleira britânica, concordou ontem (27) em vender todos os seus ativos no Alasca por US$ 5,6 bilhões para a Hilcorp Energy, de capital fechado, saindo de uma região onde opera há 60 anos.

LEIA MAIS: Joint venture Bunge e BP vê salto em venda de etanol

O acordo, que inclui participações no campo de petróleo mais prolífico da história dos EUA em Prudhoe Bay, e o duto Trans Alaska de 1.300 km, é parte do plano da BP de arrecadar US$ 10 bilhões nos próximos dois anos por meio da venda de ativos para fortalecer ainda mais seu balanço, disse a empresa.

Durante anos, a BP reduziu seu papel no Alasca, onde a produção de petróleo diminuiu com o declínio no campo de Prudhoe Bay. A BP, que começou a trabalhar no Alasca em 1959, é a operadora e detém uma participação de 26% na Prudhoe, onde a produção começou em 1977.

Em 2014, a BP vendeu à Hilcorp metade de sua participação em um projeto no Alasca. Este ano, os dois deveriam decidir se vão prosseguir com um ambicioso projeto marítimo de US$ 1,5 bilhão que requer a construção de uma ilha artificial.

A aquisição se encaixa na estratégia histórica da Hilcorp de adquirir campos maduros de grandes empresas de petróleo e reduzir custos. A empresa, fundada em 1990 pelo petroleiro do Texas Jeffery Hildebrand, tem operações nos Estados Unidos.

Os porta-vozes da Hilcorp não responderam aos pedidos de comentários.

VEJA TAMBÉM: Bunge e BP vão criar empresa de bioenergia no Brasil

“Este acordo leva a Hilcorp a ser a segunda maior produtora e detentora de reservas do Alasca, atrás apenas da ConocoPhillips”, disse Rowena Gunn, analista de energia da Wood Mackenzie. A Hilcorp deve mostrar que pode manter a produção em Prudhoe Bay, onde a BP é a operadora, disse ela.

Até agora, a Prudhoe produziu mais de 13 bilhões de barris de petróleo e estima-se que tenha potencial para produzir mais de 1 bilhão de barris adicionais. A produção líquida de petróleo da BP do Alasca em 2019 deve atingir em média quase 74 mil barris por dia.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).