Dólar opera estável ante real

Reuters
Às 10:27, o dólar avançava 0,05%, a R# 3,9894 na venda

O dólar operava próximo à estabilidade contra o real hoje (31), ainda abaixo do nível de R$ 4, em sessão marcada por volatilidade, um dia depois de os bancos centrais do Brasil e Estados Unidos cortes suas taxas básicas de juros em suas reuniões de política monetária.

LEIA MAIS: Dólar fecha abaixo de R$ 4 após Fed cortar juros

Às 10:27, o dólar avançava 0,05%, a R# 3,9894 na venda. Na sessão anterior, a moeda norte-americana encerrou em queda de 0,40% no mercado à vista, a R$ 3,9873 na venda.

“A grande volatilidade da sessão se deve à formação da Ptax no último pregão do mês e, pelo menos até as 13h, o mercado tende a oscilar bastante”, afirmou Alessandro Faganello, operador de câmbio da Advanced Corretora.

A briga pela Ptax acontece na esteira de o Banco Central ter reduzido na quarta-feira (30) a taxa Selic em 0,5 ponto percentual, a 5% ao ano, indicando com clareza que deverá repetir a dose em sua próxima decisão, em meio a um quadro de fraqueza na economia e baixa inflação.

A próxima e última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) deste ano acontece em 10 e 11 de dezembro. Com a nova tesourada, a Selic fecharia 2019 em 4,5%.

Paralelamente, os investidores se mantinham atentos ao cenário externo, monitorando os desenvolvimentos das relações entre EUA e China, um dia depois do Federal Reserve reduzir sua taxa de juros pela terceira vez no ano, sinalizando que deixará agora os custos dos empréstimos onde estão, a menos que o cenário piore.

“Por enquanto, esse pode realmente ter sido o último corte, mas eles não sabem o que vai acontecer no meio do caminho, principalmente se tratando das relações comerciais EUA-China”, afirmou Faganello.

VEJA TAMBÉM: Dólar avança ante real com atenções no cenário de política monetária

As questões envolvendo a saída do Reino Unido da União Europeia também permaneciam no radar, com duas pesquisas apontando que o Partido Conservador do premiê britânico, Boris Johnson, lidera as intenções de voto com uma margem de 15 a 17 pontos percentuais em relação ao opositor Partido Trabalhista.

O quadro, no entanto, era mais negativo para moedas emergentes pares do real, como rand sul-africano e peso mexicano, enquanto o índice do dólar, que compara a moeda contra uma cesta de moedas, tinha queda de 0,35%.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).