Tesla se torna montadora mais valiosa dos EUA

Aly Song/Reuters
Tesla vale US$ 53 bilhões após alta de ações com a divulgação do lucro da montadora

As ações da Tesla dispararam 17% hoje (24), depois que a montadora de carros elétricos surpreendeu Wall Street ao cumprir a promessa do presidente-executivo, Elon Musk, de lucro no terceiro trimestre, mesmo com as dúvidas sobre suas perspectivas de longo prazo.

LEIA MAIS: Tesla versus Porsche: quem vence a disputa entre os elétricos premium Model S e Taycan

Com o papel negociado a US$ 298, capitalização de mercado da Tesla alcançava US$ 53 bilhões, superando o valor de mercado de ações da GM Motors de US$ 51 bilhões e tornando-a a empresa de automóveis mais valiosa dos Estados Unidos. Ela já havia ocupado tal posto anteriormente, mas recentemente a GM obteve uma vantagem substancial.

A Tesla divulgou lucro trimestral na quarta-feira (23), citando melhorias na eficiência operacional e uma redução nos custos de fabricação e material.

O resultado desencadeou um forte desmonte de posição de traders com posições vendidas em ações da Tesla, a segunda empresa com mais posições vendidas nos EUA, depois da Apple, em termos da quantidade total de dinheiro na venda.

Com uma aposta de US$ 10,5 bilhões contra a Tesla, os vendedores a descoberto sofreram perdas no papel de US$ 1,4 bilhão na quinta-feira, apagando 70% dos lucros que registraram em 2019, de acordo com a S3 Partners, uma empresa de análise financeira. No acumulado ano, as ações da Tesla ainda recuam 10%.

Pelo menos oito corretoras aumentaram seus preços-alvos para as ações da Tesla, enquanto a classificação média da empresa em Wall Street permaneceu em “manter”, com apenas 11 dos 34 analistas recomendando que os investidores comprassem as ações.

No passado, os investidores demonstraram impaciência com as falhas em série da empresa em cumprir as metas financeiras e de produção. As ações da empresa também ainda contabilizam declínio expressivo em relação à máxima de quase US$ 390 em 2018.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).