Itaú assina acordo para ter fatia em ativos de distribuição da Equatorial Energia

Getty Images
Com acordo, Itaú deterá 9,9% da Equatorial

O Itaú Unibanco assinou acordo de investimento com a Equatorial Energia pelo qual passará a ter uma fatia nas operações de distribuição da elétrica no Maranhão e no Pará, segundo comunicado da companhia enviado na noite de ontem (5).

VEJA MAIS: Equatorial Energia estuda oportunidades em serviços e telecom

Pelo negócio, a Equatorial colocará toda sua participação em suas distribuidoras no Maranhão (ex-Cemar) e no Pará (Celpa) em uma nova subsidiária, a Equatorial Distribuição.

Já o Itaú irá subscrever e integralizar ações preferenciais a serem emitidas pela Equatorial Distribuição no montante de R$ 1 bilhão, passando a deter 9,9% da empresa, enquanto a Equatorial Energia terá 90,1%.

A Equatorial Distribuição terá 96,5% de participação na Celpa e 65,1% na Equatorial Maranhão, ainda segundo o comunicado.

Para viabilizar a operação, a Equatorial subscreveu um aumento de capital da Equatorial Distribuição contribuindo com suas ações na Celpa e na distribuidora do Maranhão, além de obrigações referentes a uma emissão de debêntures simples no valor de R$ 1 bilhão cuja emissão foi aprovada pelo conselho da empresa em 21 de outubro.

A transação ainda envolverá a celebração de acordo de acionistas que incluirá a outorga pelo Itaú Unibanco à Equatorial de uma opção de compra da totalidade das ações preferenciais da Equatorial Distribuição.

“A operação contribuirá com o aprimoramento da estrutura societária e da integração operacional das sociedades envolvidas, bem como para a melhoria da liquidez financeira do grupo econômico a que pertencem as companhias”, afirmou a Equatorial no comunicado.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).