Conselho da Boeing se reúne para decidir parada na produção do 737 MAX

Divulgação
Divulgação

Boeing considera possibilidade de cortar ou parar a produção de sua aeronave 737 MAX

A Boeing está considerando a possibilidade de cortar ou parar a produção de sua aeronave suspensa 737 MAX após a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) afirmar, na semana passada, que não iria aprovar o retorno do avião ao serviço antes de 2020, disse ontem (15) uma fonte.

O conselho de diretores da maior fabricante de aviões dos EUA está realizando desde domingo uma reunião de dois dias em Chicago, e a empresa poderá anunciar os planos nesse sentido ainda hoje (16), disse a pessoa.

LEIA MAIS: CEO da Boeing admite erros no sistema de segurança do 737 MAX

O “Seattle Times” informou no domingo que o conselho está considerando uma proposta da administração para interromper temporariamente a produção do 737. A fonte disse à Reuters que um desligamento temporário é mais provável do que outro corte na produção, mas pode demorar algumas semanas antes que esta seja interrompida.

A Boeing disse em comunicado no domingo que a empresa “continuará avaliando as decisões de produção com base no tempo e nas condições de retorno ao serviço, que serão baseados em aprovações regulatórias e podem variar de acordo com a jurisdição”.

A companhia afirmou que, se não receber a aprovação para iniciar as entregas antes do final do ano, poderá ser forçada a desacelerar ainda mais a produção ou parar temporariamente, uma medida que teria repercussões em toda a cadeia de fornecimento global.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn
Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.
Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).