Huawei lançará sistema operacional Harmony para mais dispositivos

Reuters
A Huawei apresentou seu sistema operacional em agosto como uma possível alternativa ao Android do Google

A gigante chinesa de tecnologia Huawei planeja utilizar seu sistema operacional Harmony em mais de seus produtos no próximo ano e os promoverá na China e no exterior, disse um porta-voz da Huawei hoje (9).

Mas atualmente não há planos de lançar o sistema operacional para seus celulares, tablets e computadores, os produtos mais populares da Huawei, acrescentou o porta-voz.

VEJA MAIS: EUA devem estender licença à Huawei por 90 dias nesta segunda-feira

Os planos foram relatados pela primeira vez no jornal “Shenzhen Special Zone Daily”, apoiado pelo governo, que citou comentários feitos por Wang Chenglu, presidente da divisão de software do grupo de negócios ao consumidor Huawei, em um evento realizado na cidade de Shenzhen, onde a empresa é sediada.

A Huawei apresentou seu sistema operacional em agosto como uma possível alternativa ao Android do Google, uma vez que lida com as restrições comerciais dos Estados Unidos que ameaçam reduzir seu acesso à tecnologia fabricada por empresas norte-americanas.

Uma smart TV, foi o primeiro produto a usar o Harmony, chamado Hongmeng em chinês, mas a empresa disse na época que continuaria utilizando o Android para smartphones e gradualmente lançaria o Harmony em outros dispositivos, como relógios inteligentes, alto-falantes e dispositivos de realidade virtual.

Wang reiterou essa postura no evento e observou que a empresa ainda prefere usar o Android em seus telefones, de acordo com o jornal “Shenzhen Special Zone Daily”.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).