Ibovespa sobe 2,5% e renova recorde na 1ª sessão de 2020

ReutersConnect/Paulo Whitaker
ReutersConnect/Paulo Whitaker

A notícia de assinatura de acordo entre China e Estados Unidos causou uma animação no mercado

O Ibovespa iniciou 2020 renovando máximas, com investidores otimistas diante da definição de uma data para assinatura da primeira fase do acordo comercial entre EUA e China, em sessão também marcada por salto dos papéis da B3.

LEIA MAIS: Trump diz que acordo comercial EUA-China será assinado em 15 de janeiro

Após ter acumulado ganho de 31,5% em 2019, o Ibovespa encerrou hoje (2) em alta de 2,53%, a 118.573,10 pontos, na máxima da sessão. O giro financeiro do dia somou R$ 21 bilhões.

O movimento veio após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmar que a assinatura de um acordo comercial de primeira fase com a China ocorrerá dia 15 de janeiro na Casa Branca, animando investidores preocupados com uma desaceleração econômica global.

“O fato de (a assinatura do acordo) deixar de ser uma expectativa para uma realização concreta é motivo suficiente para animar os investidores”, afirmou Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe da Levante Investimentos em comunicado.

Também repercutiu a medida do banco central da China de cortar depósito compulsório em 50 pontos-base a partir de 6 de janeiro, o que liberará 800 bilhões de iuanes (US$ 114,9 bilhões) para dar suporte à economia.

No plano doméstico, o destaque foi o número de emplacamentos de carros em 2019, 8,65% mais do que no ano anterior, no melhor desempenho desde 2014. A previsão para 2020 é de alta de 9,6% nas vendas de veículos novos, segundo a Fenabrave.

LEIA TAMBÉM: Ibovespa acumula alta de mais de 30% no ano em melhor desempenho desde 2016

Também nesta quinta-feira foi divulgada a terceira prévia do Ibovespa, com as entradas de Carrefour Brasil, Hapvida, Cia Hering e SulAmerica, além de Totvs. A nova composição do índice começará a valer a partir da próxima segunda-feira (6).

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).