Apresentado por       

Forbes50+: Vita Christoffel

No divã do analista, a produtora cultural recuperou o sonho de infância de estar nas passarelas e investiu na carreira de modelo após os 50, ilustrando campanhas para Arezzo e Sallve.

Rebecca Silva
Apresentado por       
Compartilhe esta publicação:
Carlos Sales
Carlos Sales

A produtora cultural recuperou o sonho de infância após os 50 anos e investiu na carreira de modelo, que já rende frutos

Acessibilidade


Vitalidade. O nome “Vita” carrega todo o espírito da lista 50+, muito embora, por ironia, a alcunha tenha sido escolhida por sua mãe, grávida, durante uma visita ao cemitério. Vita Christoffel, 58 anos, ri da anedota e conta que, anos mais tarde, quando começou a praticar o budismo tibetano, escolheu o nome Nandani, que significa mulher que traz felicidade. Se parece caótico, é porque a vida de Vita é um pouco assim – ainda que, agora, ela diga que tudo parece mais feliz com seu jeito leve de levar as coisas.

Produtora cultural, ela fez de tudo um pouco: de jornalismo a trabalhos com pescadores e períodos embarcada em plataformas em alto-mar. Com gosto, pincela as histórias com aquela energia de quem sabe que viveu bem. Aos risos, relembra quando trabalhou para Marlene Mattos e dava autógrafos como se fosse irmã da Xuxa. Aliás, se você viveu nos anos 1980 e lembra da Rainha dos Baixinhos recebendo o Papai Noel no Maracanã, saiba que Vita estava lá, na equipe.

Ela se sentia realizada como produtora, levando a cultura brasileira ao exterior. No currículo, a organização de eventos como o Festival Agenda Brasil, uma mostra de filmes brasileiros na Itália. Mas acabou resgatando um sonho de infância – o de ser modelo – depois de ser clicada pela filha. “Sempre transformei os sonhos dos outros em realidade com meu trabalho, mas nunca fiz isso para mim mesma. Na análise, fui perguntada sobre o que eu queria ser aos cinco anos para resgatar meu propósito. E eu sempre disse que queria ser eu”, conta Vita.

No divã, a cearense lembrou que tinha o desejo de ser modelo e estar nas passarelas. Nos anos 1980, ainda menor de idade, começou a trabalhar em um consultório médico para juntar dinheiro e ir para São Paulo fazer curso de etiqueta e passarela com Christine Yufon. Vita chegou a ir atrás de trabalhos como modelo, mas sem apoio financeiro da família, precisou dar uma pausa no sonho e retornar para Fortaleza. Quarenta anos depois, após conhecer Ronaldo Fraga, foi convidada pelo estilista para fechar seu desfile na São Paulo Fashion Week de 2019. A partir daí, ela partiu firme em busca do “sim”, já preparada para os “nãos”. Com contrato assinado com a agência Ford Models, mudou-se para São Paulo em plena pandemia para investir na carreira.

O diferencial de Vita é a beleza real de uma mulher madura, sem botox, sem silicone e sem tinta no cabelo. Os fios brancos, afirma ela, vieram há muitos anos pela correria da vida de produtora, sempre na estrada, sem tempo a perder em salões de beleza. E o que ela tem a oferecer ressoa com os anseios de uma sociedade diversa, que quer se ver representada na mídia. “Esse é o barato do que quero construir: a quebra do paradigma da beleza e da idade, e poder mostrar uma mulher madura brasileira na moda. Permito-me emprestar a minha matéria aos criativos. Saí dos bastidores para ir para a frente das lentes. Eu sou o meu próprio patrocinador e estou bancando isso”, pontua.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Com campanhas para marcas como Arezzo e Sallve, Vita já começa a ser procurada por empresas para estrelar seus trabalhos. “O melhor momento da minha vida é o agora. Não crio ansiedade para o amanhã porque isso é crueldade. Minha história tem propósito e quero que conheçam meu nome.” Vita está estudando para se sentir plenamente preparada para seu novo ato – tirou seu novo registro profissional em outubro de 2020 e está estudando fotografia – e não lhe falta energia. “Quero chegar aos 80 anos em cima de uma prancha de surfe. Não estou preocupada se vão gostar ou não, mas estou cumprindo minha meta”, brinca.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: