Elliott é contra plano da Azul para rotas da Avianca Brasil

O fundo é o maior credor da companhia aérea por ampla margem.

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
Reuters
Reuters

A Avianca Brasil pediu recuperação judicial em dezembro, disparando uma disputa por suas rotas

Acessibilidade


O fundo norte-americano de hedge Elliott Management é contra um novo plano da Azul para comprar algumas das rotas operadas pela Avianca Brasil por US$ 145 milhões, segundo documento visto pela Reuters.

LEIA MAIS: Azul faz pedido para aquisição de rotas da Avianca Brasil

O Elliott, conhecido na América Latina por forçar a Argentina a incorrer em pagamentos maiores de títulos de dívida vencidos, é o maior credor da Avianca Brasil por ampla margem, detendo dívidas da companhia aérea no valor de quase US$ 490 milhões.

A Avianca Brasil pediu recuperação judicial em dezembro, disparando uma disputa por suas rotas pelas rivais Gol, Latam e Azul.

Apesar da decisão final sobre o plano de recuperação da Avianca Brasil caber à Justiça, o fundo de hedge está pedindo ao tribunal para desconsiderar a proposta da Azul e manter o plano da empresa intacto. Documentos legais mostram que o fundo desenhou o atual plano de reorganização da companhia aérea.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A Avianca Brasil não comentou o assunto hoje (20). A Azul afirmou em comunicado que seu plano oferece aos trabalhadores, clientes e credores da Avianca Brasil uma “opção superior” ao Elliott. A Gol também é contrária ao plano da Azul e a Latam ainda não se pronunciou.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Compartilhe esta publicação: