Novos dados indicam alerta para o bitcoin

Getty Images
Recente comportamento do bitcoin deixa especialistas preocupados

Resumo:

  • As altas significativas pelas quais o bitcoin passou em 2019 estão chegando ao fim e podem mostrar mais do que só uma estabilização;
  • Suas as recentes quedas da criptomoeda levam analistas a não serem tão otimistas em relação ao futuro do bitcoin, libra e outras.

O bitcoin vem crescendo neste ano, mas sua mais recente temporada de alta -quando viu seu valor subir aproximadamente 200% em apenas seis meses- pode estar chegando ao fim.

LEIA MAIS: Bitcoin: chineses estão ativos no mercado de balcão

O valor do bitcoin, que no momento está um pouco acima de US$ 10.000 por moeda, subiu muito em 2019 graças a expectativas de que as grandes empresas tecnológicas mundiais, lideradas pelo Facebook, estariam prestes a mergulhar no mundo do bitcoin e das criptomoedas. No entanto, parece que a criptomoeda está indo em direção à sua próxima queda, já que dados técnicos mostram que seu valor pode cair significativamente.

Essa semana, o bitcoin ficou abaixo da sua média dos últimos 50 dias, o que pode significar que sua temporada de alta, quando viu seu valor aumentar de US$ 4.000, no começo do ano, para US$ 14 mil, pode estar acabando.

Dados do bitcoin mostram que ele está sendo negociado a menos do que o menor limite do indicador GTI Vera Band, de acordo com a Bloomberg.

O valor do bitcoin começou a subir em 2019 quando Apple, Twitter e Facebook verificaram nas criptomoedas um potencial novo fluxo de renda. No entanto, a alta foi interrompida quando reguladores do mundo inteiro jogaram um balde de água fria nos ambiciosos planos do Facebook de ter sua própria criptomoeda, a libra.

Especula-se que as questões regulamentares da libra podem acabar com o projeto do Facebook, embora a empresa diga que está disposta a trabalhar com legisladores pelo mundo para tornar sua própria criptomoeda uma realidade. Segundo o Facebook, não existe prazo para que a libra ou algum produto ou serviço associado seja disponibilizado, nem garantia de que eles existirão.

“[O bitcoin] está em uma conjuntura técnica fundamental”, afirmou o estrategista de patrimônio da Miller Tabak + Co., Matt Maley, para a Bloomberg. “[Análises regulamentares maiores] se tornarão questões cada vez mais proeminentes quando passarmos o recesso do Congresso e alcançarmos o centro do ciclo eleitoral de 2020.”

O bitcoin esteve em destaque no começo do mês de julho por causa do presidente norte-americano Donald Trump. Na ocasião, ele atacou o bitcoin e outras criptomoedas, chamando-as de “bens não-regulamentados” em uma série de tuítes.

Depois dos tuítes de Trump e de avisos de outros reguladores globais, a firma de contabilidade forense BTVK avisou que o viés de alta do bitcoin e do cripto estava chegando ao fim, com reguladores se aproximando das corretoras de criptomoedas como resultado do destaque proporcionado pelo projeto libra do Facebook.

Alguns esperançosos disseram que apoiariam o bitcoin e a criação de outras criptomoedas para serem rivais do dólar norte-americano, potencialmente tornando o bitcoin e o cripto um questão para as eleições de 2020.

VEJA TAMBÉM: A libra só não é mais reconhecida do que o bitcoin, diz pesquisa

Recentemente, porém, legisladores dos Estados Unidos já criticaram experts em bitcoin, criptomoedas e blockchain, dizendo que a libra pode afetar negativamente a economia norte-americana. “É claro que bens digitais não se encaixam no nosso sistema financeiro atual, com o quadro regulatório estranhamente dividido entre reguladores bancários e do mercado”, disse Christine Trent Parker, sócia no escritório de advocacia Reed Smith. “Infelizmente, as audiências do Congresso esclareceram que eles não irão seguir em frente no futuro próximo, e que na verdade, a falta de clareza e uniformidade pode ser intencional, para impedir que consumidores norte-americanos acessem (e se beneficiem) dessas tecnologias”, completou.

Alguns analistas de bitcoin e criptoeconomia se mantêm otimistas, mesmo com os medos relacionados às regulações. “O volume do criptomercado continua a cair enquanto ele esfria”, escreveu Mati Greenspan, analista sênior de mercado da corretora eToro, em uma nota a seus clientes.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).