45 são os novos 25: maturidade faz bem ao empreendedorismo; entenda por quê

Getty Images
Getty Images

Pesquisa do MIT aponta que fundadores com menos de 30 são casos excepcionais

Resumo:

  • Uma nova pesquisa sugere que fundadores de empresas mais jovens não têm mais chance de serem bem-sucedidos, pelo contrário;
  • Foram analisados os perfis de mais de 2,5 milhões de empreendedores desde 1970, nos Estados Unidos;
  • A idade média na área de tecnologia é de 43 anos, eliminando a ideia de que a idade para se fazer sucesso são 20 anos;
  • Mark Zuckerberg, Evan Spiegel, Elon Musk, Larry Page, Sergey Brin e Steve Jobs são exceções como jovens empreendedores a alcançar sucesso rápido.

Muitos dizem que o empreendedorismo é um jogo dos jovens. E não é preciso procurar a fundo nos empreendedores do Vale do Silício. Mark Zuckerberg, Evan Spiegel, Elon Musk, Larry Page, Sergey Brin e Steve Jobs. Todos eles alcançaram sucesso antes de completar os 30 anos.

LEIA MAIS: 5 lições de empreendedorismo de CEOs famosos

Mas será que os jovens têm mais chances de ter sucesso em empreendimentos empresariais? Ou o buraco é mais embaixo?

Uma nova pesquisa que será publicada pela “American Economic Review” questiona a ideia de que a juventude é uma vantagem quando se trata de sucesso empresarial, especialmente no caso do crescente empreendedorismo.

Uma equipe de pesquisadores liderada por Pierre Azoulay, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), investigou a conexão entre idade e empreendedorismo de alto crescimento.

“Nossa principal descoberta é que empreendedores de sucesso são de meia-idade, não jovens”, afirmam os pesquisadores. “Não encontramos evidências que sugiram que os fundadores na casa dos 20 tenham maior probabilidade de sucesso. Em vez disso, todas as evidências apontam que os fundadores são especialmente bem-sucedidos ao iniciar negócios na meia-idade ou mais, enquanto os jovens fundadores parecem desfavorecidos.”

Para chegar a essa conclusão, Azoulay e sua equipe reuniram dados de várias fontes, incluindo o Longitudinal Business Database (LBD) do Censo dos EUA, formulários de impostos (Formulário K-1 para empresas S e Formulário W-2 para empresas C) e dados da Pesquisa Anual do Censo dos EUA (ASE).

Os pesquisadores conseguiram compilar registros para mais de 2,5 milhões de empreendedores que fundaram empresas nos Estados Unidos (excluindo empresas proprietárias) desde a década de 1970. Curiosamente, em todos os empreendimentos, eles descobriram que a idade média empresarial era de 42 anos.

Em seguida, foram analisados os fundadores que atuavam no empreendedorismo orientado para o crescimento (pense no tipo de empreendedor normalmente associado aos empreendimentos de Elon Musk e Mark Zuckerberg, no mundo). Os pesquisadores descobriram que, para empresas que operam no setor de alta tecnologia, a idade média do fundador era de 43 anos. Para startups apoiadas por empreendimentos e para empresas baseadas no Vale do Silício, a idade média do criador era de 42 anos.

VEJA TAMBÉM: Entenda a febre dos realities de empreendedorismo na TV

Os cientistas então testaram se a idade empreendedora era preditiva de sucesso. Para fazer isso, eles separaram os fundadores dos empreendimentos empresariais mais bem-sucedidos e compararam suas idades com o conjunto mais amplo. Ao contrário da opinião popular, descobriram que as startups mais bem-sucedidas tinham fundadores um pouco mais velhos. Esse foi o caso quando os autores definiram o sucesso de várias maneiras, incluindo se tiveram uma “saída” bem-sucedida (ou seja, por aquisição ou IPO) ou medindo o crescimento do funcionários.

Os autores concluem que “os 1.700 fundadores dos novos empreendimentos de crescimento rápido (os 0,1% melhores) em nosso universo de empresas americanas tinham uma idade média de 45 anos (em comparação com 43,7 nos 1% superiores e 42,1 nos 5% superiores). Independentemente da medida de intensidade de tecnologia escolhida, vemos os fundadores mais velhos à medida que avançamos em direção ao desempenho da parte superior, especialmente para as primeiras 1 em 100 ou as 1 em 1.000 empresas, bem como para os fundadores com saídas bem-sucedidas. Essa evidência está em desacordo com a sabedoria convencional de que os fundadores bem-sucedidos se tendem a ser mais jovens”.

Os pesquisadores também mostram as diferenças de idade por setor empresarial. Por exemplo, os fundadores que operam nas indústrias de petróleo e gás e manufatura tendem a estar entre os mais velhos, enquanto os de setores de telecomunicações, processamento de dados e publicação de software estão entre os mais jovens.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).