Opep passa a prever recessão 'grave' em 2020, com queda de 1,5% do PIB global

Reuters
Reuters

Em relatório, a Opep previu uma queda do Produto Interno Bruto (PIB) global de 1,5% este ano

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) previu hoje (16) que a economia mundial enfrentará uma “recessão grave” em 2020. Em relatório, a entidade que tem sede em Viena, previu uma queda do Produto Interno Bruto (PIB) global de 1,5% este ano, após um crescimento econômico mundial de 2,9% em 2019.

“Após os tenros sinais de melhoria no início do ano, as expectativas para o crescimento econômico global foram rapidamente sobrecarregadas pelo forte impacto da pandemia da Covid-19”, avaliou a instituição. Entre os países que fazem parte da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a previsão é que a economia dos Estados Unidos apresente contração de 4,1% em 2020, após um crescimento de 2,3% em 2019.

VEJA MAIS: Opep e Rússia aprovam corte histórico na produção de petróleo em meio à pandemia

A Opep espera um declínio ainda maior na zona do euro, onde a atividade econômica deverá cair 6,0% em 2020, em comparação com um crescimento de 1,2% em 2019.

A previsão da entidade é a de que o PIB do Japão caia 3,9% em 2020, em comparação com um crescimento de 0,7% em 2019 e que o da China cresça 1,5%, recuperando-se de uma forte contração no primeiro trimestre do ano e após uma expansão de 6,1% em 2019.

Para a Índia a estimativa é de um crescimento de 2,0%, o que representaria uma forte desaceleração da expansão já menor vista em 2019, de 5,3 %.

Brasil

A economia brasileira deve mostrar contração de 2,4% em 2020, após avançar 1,0% em 2019, de acordo com a entidade.

Na Rússia, a expectativa é de queda de 0,5% do PIB em 2020, após um crescimento de 1,4% em 2019. Neste caso, a Opep salienta que a mudança não se dá apenas por causa da Covid-19, mas também devido ao considerável declínio nos preços do petróleo. “Como os riscos ainda seguem inclinados para o lado negativo, novas revisões podem ser necessárias no futuro”, frisou a Organização. (Com Agência Estado)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).