Saiba quais podem ser os próximos passos de Warren Buffett nos negócios

ReproduçãoForbes
ReproduçãoForbes

Está claro que Buffett pode fazer uma mudança substancial para o nome de sua família quando for a hora certa

Qual será o próximo passo de Warren Buffett? Desde a última apresentação da Berkshire Hathaway, em setembro passado, a empresa possuía US$ 120 bilhões em dinheiro e ações do Tesouro de curto prazo, e ainda mais em títulos líquidos.

Ele normalmente gosta de adquirir empresas inteiras e busca investimentos que mudam a vida da Berkshire, o que significa que eles precisam ser cada vez maiores à medida que a companhia cresce. Até agora, a Berkshire aproveitou as baixas taxas de juros para emitir dívidas e reduziu algumas participações em companhias aéreas, mas ainda não houve grandes mudanças. Quando acontecer, as chances são de que sejam massivas. 

Por exemplo, qualquer acordo teria de ser de US$ 40 bilhões ou mais para representar 10% do valor atual do patrimônio da Berkshire. Por esse preço, ele poderia comprar uma empresa como a Target ou a John Deere em suas avaliações de patrimônio atuais. Se colocasse toda a sua pilha de dinheiro para trabalhar, a Berkshire poderia se estender para uma empresa do tamanho da Nike ou do McDonalds. Está claro que Buffett pode fazer uma mudança substancial para o nome de sua família quando for a hora certa, embora essa mudança demore mais do que as pessoas esperam, se suas ações em 2008-2009 forem um guia.

Movimentos da última crise

É impressionante ver o que Warren Buffett fez da última vez que os EUA enfrentaram uma crise em 2008. É importante ressaltar que ele não se moveu tão rápido. A grande aquisição da operadora ferroviária BNSF não ocorreu antes da pequena ascensão da economia após a recessão em 2009, mais de um ano depois da primeira onda da crise. No entanto, ele também apoiou grandes empresas americanas, incluindo General Electric, Goldman Sachs e Dow Chemicals, e esses investimentos foram mais rápidos. Portanto, não está claro se Buffett vai se apressar para agir no meio da atual crise. Mas qualquer ação que ele tome provavelmente será grande, acordos abaixo de US$ 5 bilhões parecem menos prováveis, especialmente porque a Berkshire agora é maior do que era em 2009. Ele também pode ajudar a financiar fusões e aquisições, como fez no caso da Mars e da Dow Chemicals.

Participações atuais

As maiores participações listadas da Berkshire Hathaway incluem Apple, American Express e Coca Cola, além de várias companhias aéreas e bancos. Ainda na semana passada, a companhia vendeu algumas ações da Delta.

LEIA TAMBÉM: Warren Buffett está entre os maiores perdedores do declínio das ações de companhias aéreas

No entanto, apenas parte dos investimentos da Berkshire está listada na bolsa de valores. A empresa também possui operações substanciais de seguros, bem como a propriedade de ferrovias, serviços públicos, construtoras de casas e uma longa lista de empresas de manufatura e consumo.

Buffett também pode estar de mãos dadas com empresas de seu portfólio nesse difícil ambiente econômico atual. Vale a pena notar que ele tem uma reputação de negociador e investidor e gosta de deixar seus gerentes administrarem seus respectivos negócios; nesse caso extremo, alguns negócios de seu portfólio também precisam de atenção e dinheiro adicionais.

Futuros movimentos

Buffett descreveu sua abordagem de compras em sua carta mais recente aos acionistas da seguinte forma: “Buscamos constantemente comprar novos negócios que atendam a três critérios. Primeiro, eles devem obter bons retornos sobre o capital tangível líquido exigido em sua operação. Segundo, eles devem ser administrados por gerentes capazes e honestos. Finalmente, eles devem estar disponíveis a um preço razoável”.

Ele também menciona que preferiria comprar as empresas imediatamente, se possível, ao invés de apenas participar delas. Embora também reconheça que, dependendo do acordo, isso nem sempre é possível.

Parece provável que a Berkshire faça alguns movimentos significativos à medida que a crise atual se desenrola. No entanto, se 2008-2009 é um guia, ele pode não ter pressa.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).