Marathon deve fechar 2 refinarias de petróleo nos EUA com queda na demanda por Covid-19

Getty Images
Getty Images

Marathon Petroleum planeja fechar permanentemente duas pequenas refinarias de petróleo nos EUA

A Marathon Petroleum planeja fechar permanentemente duas pequenas refinarias de petróleo nos EUA, em Martinez, na Califórnia, e em Gallup, no Novo México, eliminando 800 empregos em resposta à menor demanda por combustíveis, disse a empresa.

A maior refinaria americana em volume já estava inutilizando as duas instalações após a fraca demanda resultante do surto da Covid-19 nos Estados Unidos.

LEIA MAIS: Forbes promove primeiro webinar sobre Saúde Mental nas empresas. Participe

As refinarias dos EUA, em média, ficaram com cerca de 20% da capacidade total de processamento inutilizada, com menor circulação de veículos e viagens aéreas.

A Marathon disse que planeja usar a unidade de Martinez como uma instalação de armazenamento de petróleo e está avaliando seu uso futuro para produzir diesel renovável, um combustível produzido a partir de resíduos da indústria, e óleo de cozinha usado. Martinez é a quarta maior refinaria da Califórnia.

Nesta segunda-feira, a empresa deve nesta divulgar um prejuízo de 1,75 dólar por ação no segundo trimestre, ante lucro de 1,73 dólar por ação no ano anterior, segundo dados da Refinitiv.

A Marathon está negociando uma venda de sua rede de postos de gasolina Speedway, um acordo que pode custar entre 15 e 17 bilhões de dólares, informou a Reuters no mês passado.

As ações da Marathon foram negociadas a 38,20 dólares na sexta-feira, uma queda de 38% no acumulado do ano.

LEIA MAIS: China diz que vai cumprir acordo comercial com EUA mas responderá a ‘bullying’

Os porta-vozes da empresa não responderam, até o momento, à solicitação da Reuters a respeito do custo dos fechamentos das unidades.

Cerca de 860 funcionários trabalham nas refinarias de Martinez, que produz 161 mil barris de petróleo por dia, e de Gallup, com 27 mil barris por dia. “A maioria dos empregos nessas refinarias não será mais necessária e esperamos iniciar uma redução gradual dos níveis de pessoal” em outubro, afirmou a empresa.

Os fechamentos não devem resultar em interrupções no fornecimento de petróleo. “Continuaremos utilizando nosso sistema integrado para atender aos compromissos dos clientes”, acrescentou a empresa em comunicado em seu site. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).