Tailândia pondera suspender restrições à importação de milho e trigo

BANGKOK (Reuters) – O Ministério do Comércio da Tailândia propôs novas medidas nesta segunda-feira para aumentar as importações de ingredientes para ração animal por um período de três meses, um movimento que visa reforçar o.

Compartilhe esta publicação:

BANGKOK (Reuters) – O Ministério do Comércio da Tailândia propôs novas medidas nesta segunda-feira para aumentar as importações de ingredientes para ração animal por um período de três meses, um movimento que visa reforçar o abastecimento doméstico após o impacto da invasão russa na Ucrânia.

Acessibilidade


As fábricas de ração tailandesas reclamam há meses da escassez de grãos usados na mistura de ração animal, como trigo e milho, pedindo ao governo que flexibilize os controles de importação destinados a proteger os agricultores locais.

A Rússia e a Ucrânia juntas respondem por cerca de 29% das exportações globais de trigo e 19% das exportações de milho, mas a invasão de Moscou, que chama de operação militar especial, reduziu a oferta.

O ministro do comércio tailandês, Jurin Laksanawisit, disse em entrevista coletiva que uma medida proposta é suspender temporariamente os controles sobre as importações de trigo de maio a julho.

Atualmente, as fábricas de ração devem obter seu milho com uma proporção de 3-1 em favor dos fornecedores domésticos para ganhar uma cota de importação de trigo.

Outra medida planejada facilitará o controle das importações de milho, permitindo a entrada de até 600 mil toneladas, isentas da taxa de 20%, no mesmo período.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: