Produção de trigo da Itália deve cair 15% com seca, diz grupo agrícola

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


MILÃO (Reuters) – A produção italiana de trigo deve cair 15% este ano devido a uma seca que cortou os rendimentos em todo o país, disse o lobby agrícola Coldiretti nesta segunda-feira, aumentando a dependência da Itália das importações.

Uma safra de trigo menor esperada na Europa Ocidental, incluindo a Itália, aumenta a pressão sobre a já tensa oferta global devido à invasão da Ucrânia pela Rússia, que elevou os preços porque ambos os países são grandes produtores de trigo.

A Coldiretti estimou que a colheita de trigo deste ano seria de cerca de 6,5 milhões de toneladas em nível, em uma área total de 1,71 milhão de hectares cultivados tanto para trigo duro quanto para trigo mole.

A queda também afeta os produtores de cereais em um momento em que eles enfrentam custos de produção mais altos com o aumento dos preços dos combustíveis e fertilizantes.

O lobby agrícola disse que a queda aumentou “a dependência de países estrangeiros em uma situação em que a Itália se tornou deficiente em muitas matérias-primas e produz apenas 36% do trigo mole usado para pão, biscoitos e bolos, e 62% do trigo duro para massas.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os futuros de trigo de Chicago e Paris subiram nesta segunda-feira, com uma previsão de calor na Europa Ocidental e as dúvidas sobre negociações para abrir um corredor de embarque para grãos ucranianos mantendo a atenção sobre os riscos de oferta.

(Reportagem de Agnieszka Flak)

Compartilhe esta publicação: