3 sinais para saber se seu trabalho é tóxico

Reprodução/Forbes
Para facilitar o processo de mudança de carreira, é preciso reconhecer os sinais de um trabalho tóxico e sem saída

Resumo:

 

  • Um trabalho desgastante em um local com ambiente tóxico pode impactar seriamente desempenho profissional, saúde emocional e vida pessoal;
  • Para superar o problema, é preciso ser paciente, não levar as experiências para o lado pessoal e trabalhar em uma estratégia de carreira;
  • Estagnação do aprendizado é um dos sinais que evidenciam a toxicidade.

Um trabalho de que não se gosta em um local tóxico pode realmente afetar desempenho, saúde emocional e vida pessoal. Mas, se estiver passando por um período difícil no ambiente profissional, saiba que é possível superar. 

VEJA MAIS: 13 sinais de que seu trabalho é tóxico

Seja paciente, tente não levar suas experiências para o lado pessoal e trabalhe em sua estratégia de carreira para ter opções e não precisar se contentar. As oportunidades aparecerão quando desenvolver seu marketing pessoal, se engajar no desenvolvimento profissional e usar métodos eficazes de networking e busca de emprego.

Talvez você esteja na sua empresa atual há algum tempo, tenha mudado de cidade para poder aceitar o emprego ou iniciou uma nova carreira por conta de uma oportunidade melhor. Seja qual for o motivo, nem sempre é fácil fazer mudanças, mesmo quando não há espaço para crescimento onde se está. Se você for honesto, no fundo, talvez saiba que as coisas não vão melhorar tão cedo. No entanto, é possível facilitar este processo a partir do reconhecimento dos três sinais de um trabalho tóxico e sem saída. Veja a seguir:

  • 1. Apenas ideias de um profissional ou de uma panelinha são implementadas

    Razões para formação de panelinhas no trabalho incluem tempo na empresa, minorias, formação educacional, personalidades e, em geral, qualquer fator denominador comum. Quando há tanto preconceito em relação a um grupo específico ou a um indivíduo, e a voz de mais ninguém parece importar, isso é um sinal de toxicidade. Você merece sentir pertencimento ao trabalho. Sentimo-nos estimados quando nossas sugestões, ideias e pensamentos não são apenas ouvidos, mas incorporados à cultura corporativa, às tarefas cotidianas e operações.

    Bradley Owens, professor de ética nos negócios da Universidade Brigham Young, descobriu que equipes com líderes humildes tiveram melhor desempenho do que times cuja liderança era o contrário. Quem manifesta esse traço de personalidade, não sente a necessidade de receber todo o crédito ou ser arrogante e promove relacionamentos baseados na confiança.

  • 2. O dinheiro é visto como suficiente

    Embora a maioria dos indivíduos que guio no coaching estejam preocupados com sua saúde (desgaste, estresse, falta de alegria), eles também querem ter certeza de que são pagos de forma justa. Ambos são importantes, mas, infelizmente, algumas empresas têm uma cultura tão tóxica que o prejuízo de sua saúde gera mais lucro a elas. Talvez você seja solicitado a ficar até mais tarde, assumir muitos projetos extras e, por conta disso, seja lembrado de fatores financeiros como o quanto é pago ou de algum bônus. Dinheiro como recompensa não é suficiente, também são necessários flexibilidade, ambiente de trabalho adequado e saudável, além de compromisso com o bem-estar. A chave para isso é oferecer benefícios significativos e valorizados pelo funcionário.

  • 3.Você não está aprendendo nada de novo

    Ambientes de trabalho tóxicos envolvem confusão, liderança falha e indivíduos que realmente não se importam com suas atividades e desenvolvimento profissional. Um estudo da HBX (iniciativa de aprendizagem digital) de Harvard e da McKinsey Academy mostra que o aprendizado é mais eficaz quando os alunos colaboram e se ajudam. Além disso, revelou que o conhecimento é de natureza social. Seu aprendizado precisa ser contextualizado, e isso é muito relevante no que diz respeito ao ambiente de trabalho. Pergunte-se: “Quando foi a última vez que aprendi algo novo e emocionante?”

1. Apenas ideias de um profissional ou de uma panelinha são implementadas

Razões para formação de panelinhas no trabalho incluem tempo na empresa, minorias, formação educacional, personalidades e, em geral, qualquer fator denominador comum. Quando há tanto preconceito em relação a um grupo específico ou a um indivíduo, e a voz de mais ninguém parece importar, isso é um sinal de toxicidade. Você merece sentir pertencimento ao trabalho. Sentimo-nos estimados quando nossas sugestões, ideias e pensamentos não são apenas ouvidos, mas incorporados à cultura corporativa, às tarefas cotidianas e operações.

Bradley Owens, professor de ética nos negócios da Universidade Brigham Young, descobriu que equipes com líderes humildes tiveram melhor desempenho do que times cuja liderança era o contrário. Quem manifesta esse traço de personalidade, não sente a necessidade de receber todo o crédito ou ser arrogante e promove relacionamentos baseados na confiança.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).