Maioria dos americanos que pediu demissão em 2021 está ganhando mais, mostra pesquisa

Eles também disseram que agora é mais fácil equilibrar trabalho e responsabilidades familiares.

Marisa Dellatto
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Pessoas com idades entre 18 e 29 anos deixaram seus empregos mais do que outras faixas etárias

Acessibilidade


Mais da metade dos americanos que deixaram seus empregos em meio à “Grande Demissão” de 2021 agora estão ganhando mais dinheiro e têm um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal, embora quase um em cada quatro esteja ganhando menos, de acordo com um estudo publicado pelo Pew Research Center hoje (9).

Principais fatos

  • Cerca de 63% dos entrevistados disseram que a baixa remuneração ou falta de oportunidade de promoção foi um motivo maior ou menor para pedir demissão, em comparação com 57% que citaram se sentir desrespeitados no trabalho, 48% que citaram problemas para cuidar dos filhos e 45% que citaram falta de flexibilidade com a escolha de seus horários.
  • Comparado ao seu último emprego, 56% dos entrevistados disseram que agora estão ganhando mais dinheiro, 20% disseram que seu salário permaneceu o mesmo e 24% disseram que agora estão ganhando menos.
  • Desde que deixaram seu último emprego, 53% disseram que agora têm mais oportunidades de avanço, em comparação com 31% cujas oportunidades de crescimento permaneceram as mesmas e 16% que disseram que diminuíram.
  • Mais da metade, 53%, disse que agora é mais fácil para eles equilibrar trabalho e responsabilidades familiares, em comparação com 29% que disseram que isso permaneceu igual e 18% que disseram que ficou mais difícil.
  • Pessoas com idades entre 18 e 29 anos deixaram seus empregos mais do que outras faixas etárias, com 37% das pessoas que deixaram o emprego no ano passado se enquadrando nessa categoria e 24% disseram que se identificavam como sendo de “baixa renda”.
  • O Pew entrevistou online de 7 a 13 de fevereiro quase 1.000 pessoas que deixaram seus empregos voluntariamente no ano passado.

A obrigatoriedade de vacinação desempenhou um papel pequeno nas decisões dos entrevistados para deixar seus empregos. Apenas 8% citaram a imposição como uma das principais razões pelas quais eles pediram demissão e 10% disseram que era um motivo menor.

Contexto

Uma onda de americanos deixou seus empregos no ano passado, com um recorde de 4,5 milhões deixando seus cargos voluntariamente em novembro e 4,3 milhões em dezembro. Uma pesquisa de janeiro com executivos da empresa PwC descobriu que, enquanto 77% dos líderes disseram que contratar e reter talentos era “crítico” para seu crescimento, apenas 31% disseram que implementaram e planejavam continuar aumentando a remuneração dos funcionários por meio de bônus de assinatura e não aumentos programados.

Mais sobre carreira:

Como largar um emprego para abrir seu próprio negócio

Curso da Forbes e SingularityU sobre liderança do futuro já está disponível

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Mercado de cannabis tem explosão de demanda por empregos

Compartilhe esta publicação: