Como descobrir em cinco segundos se suas contas online estão em perigo

Reuters
Práticas comuns das pessoas podem colocar contas de bancos e sites de venda em risco

Resumo:

  • Há um site que mostra se suas informações foram comprometidas. Basta digitar seu e-mail;
  • Segundo Caleb Barlow, CEO da consultoria de cibersegurança Cynergis Talk, muitas pessoas dizem que suas senhas são seguras, mas a maioria apenas as repetem em diferentes plataformas;
  • Uma das recomendações é mentir nas perguntas necessárias para troca de chaves, pois elas podem ceder informações importantes para possíveis invasores.

Se você passa algum tempo na internet, é provável que já tenha criado contas de diversos tipos, em instituições financeiras, sites de mídias sociais, revendedores online, sites de viagens, programas de fidelidade e outros serviços. Isso significa que é extremamente provável que suas credenciais de entrada tenham sido descobertas em alguma violação de segurança.

LEIA MAIS: Como a biometria afetará a sua privacidade

Existe um jeito fácil e rápido de ter certeza, afirma Caleb Barlow, presidente e CEO da Cynergis Tek, uma empresa de consultoria de cibersegurança. “Um bom lugar para checar é o site HaveIBeenPwned.com. Entre com seu e-mail pessoal e profissional, e o site vai te dizer todos os possíveis lugares onde suas credenciais devem ter sido comprometidas”, afirma. “A maioria das pessoas descobre que foram exposta”, diz.

Quando eu tentei com minhas contas de e-mail, o HaveIBeenPwned.com revelou que minhas informações foram descobertas em mais de uma dúzia de invasões. Dois sites da lista eram empresas de golpes de e-mail que juntaram e vazaram informações de centenas de milhões de contas. Outros sites comprometidos incluíam os de compras online, plataformas de mídias sociais e serviços profissionais.

O que você deveria fazer se descobrir que suas informações foram expostas? Encarar a situação como um sinal de alerta e fortalecer suas credenciais de login.

Crie senhas mais fortes

Muitas pessoas têm opiniões confusas sobre segurança de informações. De acordo com uma pesquisa do Google sobre segurança online conduzida no começo do ano, de sete entre dez pessoas entendem que sua proteção de contas online é digna de nota A ou B. Mas o mesmo estudo mostrou que mais da metade dos pesquisados usam a mesma senha em múltiplas contas.

O problema de reaproveitar senhas para contas diferentes é que, quando uma delas vaza, essencialmente todas as outras também estão em perigo”, afirma Barlow. “Os caras maus não demoram muito para perceber isso”.

LEIA TAMBÉM: Flipboard confirma possível roubo de 150 milhões de senhas

O ideal é que cada conta tenha sua própria senha. “No mínimo, você tem de ter senhas e credenciais diferentes para o e-mail de trabalho e o e-mail que está vinculado à sua conta bancária, tanto a física quanto a online”, afirma Barlow.

Quase tão ruim quanto usar a mesma senha para todas as contas é criar um “sistema” para ajudar a lembrar suas informações de login. “Pode acreditar, milhões de outras pessoas usam variações do mesmo padrão”, diz o especialista.

“A última coisa que você pode querer é um padrão repetível comum”, ele diz. “Por exemplo, muitas pessoas usam times esportivos, CEP e pontos de exclamação. Se você estiver em Boston, a senha ‘Patriots617’ vai funcionar em diversas contas”.

É mais inteligente usar a letra de uma música, ditado literário ou frase criada que você lembre, afirma Barlow. “O comprimento mínimo para uma senha é 12 caracteres, o que parece muita coisa até você usar uma expressão”.

Minta para as questões de mudar senha

Quando você se registrar em contas online, seja cauteloso com a resposta para a pergunta que muda sua senha. “Elas são incrivelmente perigosas, porque podem fornecer informações”, alerta Barlow. “As perguntas são sempre as mesmas e as respostas são fáceis de encontrar nas redes sociais”.

Mas existe uma solução fácil para o problema: “minta”.

Você não precisa informar a rua na qual você foi criado ou o nome do mascote da sua escola ou o nome de solteira da sua avó. “E, francamente, cada vez que você faz isso, está abaixando o nível de segurança de suas contas”, afirma Barlow. “Em vez de usar suas informações, responda se passando por sua avó ou melhor amigo, assim você ainda vai se lembrar da resposta”.

Use um gerenciador de senhas

Especialistas em cibersegurança recomendam gerenciadores de senha para gerar e lembrar as mais longas e aleatórias senhas que você vai usar em todas as suas contas, assim você não precisa se preocupar. “Resumindo, gerenciadores de senhas usam autenticações de dois fatores e múltiplas formas de criptografia, então, são uma ótima solução”, declara Barlow.

E TAMBÉM: Como criar uma senha padrão segura de maneira fácil

Gerenciadores de senhas costumam cobrir diversos aparelhos e são bem acessíveis, como o LastPass, que oferece uma versão gratuita e uma premium por US$ 3 ao mês, enquanto que a 1Password custa US$ 2,99 mensais. O melhor de tudo é que você nunca mais vai precisar lembrar de senhas de novo.

“Outra ótima solução, acredite ou não, é um equipamento chamado de papel e caneta”, diz Barlow. Escrever suas senhas e mantê-las em uma gaveta de sua mesa é muito seguro, sua lista jamais será encontrado por invasores online. O especialista declara: “É algo meio antiquado, mas funciona”.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).