Como tomar decisões mais rápidas e inteligentes no trabalho

Getty Images
Três dicas para fazer escolhas assertivas r levar o seu negócio ao topo no curto e no longo prazo

Para muita gente, tomar decisões simples, como escolher entre uma camisa branca ou preta, por exemplo, pode ser um verdadeiro desafio. E essas dúvidas se estendem para outras áreas da vida: em que bairro morar, qual carro comprar, que curso fazer na faculdade…

Quando o assunto é trabalho, ser sempre tão indecisa é um problemão, afinal, você pode perder prazos e até clientes.

Se você faz parte desse time e sabe que tomar uma decisão importante pode a deixar não apenas estagnada, mas também atrapalhar a eficiência e o gerenciamento do seu tempo no trabalho, veja abaixo três dicas práticas (e muito simples) para tomar decisões de maneira rápida, muito mais assertiva e inteligente.

Seja curiosa

O grande problema das pessoas indecisas é que elas precisam acreditar que evidências e fatos vão de acordo com que elas pensam ou já sabem. Entretanto, quando se trata de tomar uma decisão rápida ou importante, principalmente no trabalho, manter a mente aberta ajuda a criar um resultado muito melhor. O motivo? Quando ficamos curiosas sobre outras opiniões e perspectivas, não ficamos surpresas ao percebermos que nem sempre estamos certas. Pelo contrário: a curiosidade nos ensina a analisar os diferentes cenários de uma mesma situação, diminuindo as chances de arrependimento quando finalmente damos nossa resposta definitiva.

Minha sugestão? Diante de uma decisão complexa e importante, procure analisar de três a cinco opiniões diferentes do ponto de vista de impactos e consequências. Assim, fica mais fácil escolher qual delas oferece o resultado mais próximo ao que você deseja.

Não se deixe influenciar por o que os outros fariam no seu lugar

Faz sentido imaginar o que pessoas bem-sucedidas fariam no nosso lugar ou até mesmo checar com o resto da equipe se eles concordam com a nossa opinião, mas não se esqueça de que, se cabe a você a palavra final, o melhor é pensar por si mesma, mesmo que isso signifique ser impopular ou assumir uma posição controversa.

Toda a nossa tomada de decisão é influenciada pelos mesmos princípios de persuasão: opiniões de amigos e colegas, reciprocidade, simpatia, autoridade e consistência. Entretanto, antes de sair confiando demais na opinião dos outros, pondere como essas pessoas conhecem o assunto em questão e o quanto estão a par da situação. Elas sabem realmente mais que você? Leve em conta seus conhecimentos, suas experiências e instintos. Isso ajuda, e muito.

Trabalhe a sua indecisão

Se o seu problema é pensar demais e dificultar decisões “simples”, tente não se culpar tanto e veja sua indecisão por outra perspectiva: para ações que não exigem uma decisão rápida, gastar um tempo maior pensando em todas as possibilidades e resultados diminui as chances de atitudes precipitadas e impulsivas que podem colocar a perder o trabalho de toda uma vida.

Procure avaliar se você está com medo de ser impulsiva ou se a sua indecisão é resultado de uma ansiedade exagerada. Se perceber que você está paralisada e o prazo estiver apertado, o melhor é recorrer às suas ideias originais, aquelas que não foram criadas quando você estava analisando demais. Normalmente, elas surgem por instinto e acabam sendo a melhor opção. Tudo o que você precisa é se dar um voto de confiança. Você consegue.

 

Fabiana Scaranzi é apresentadora, com passagens na Globo e na Record, à frente dos programas Jornal Hoje, Jornal Nacional, Bom Dia Brasil, Jornal da Globo, Globo Rural, Fantástico e Domingo Espetacular. É autora do livro “Mulheres Muito Além do Salto Alto”, CEO da FAB PRODUÇÕES e formada em Coach de Vida e Carreira pelo ICI – Integrated Coaching Institute. Em 2019, abriu o primeiro coworking feminino do Brasil.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).