Dólar sobe após BC reiterar tranquilidade com moeda

Reuters
Reuters

Às 10:19, a moeda norte-americana avançava 0,31%, a R$ 4,3713 na venda

O dólar avançava hoje (19), chegando a superar R$ 4,37 na máxima até o momento, após o Banco Central dizer que está tranquilo sobre o câmbio, apesar do clima mais ameno no exterior e à espera da ata da última reunião do banco central norte-americano.

Às 10:19, a moeda norte-americana avançava 0,31%, a R$ 4,3713 na venda, tendo atingido R$ 4,3745 na máxima desta manhã. Na véspera, o dólar à vista fechou em alta de 0,66%, a R$ 4,358, novo recorde nominal para um encerramento de sessão. O contrato mais negociado de dólar futuro subia 0,26%, a R$ 4,369.

LEIA MAIS: Dólar sobe ante real acompanhando exterior

Na véspera, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, frisou que o câmbio no país é flutuante e que a entidade monetária está tranquila sobre o tema, mas que pode fazer intervenções em caso de problemas de liquidez ou se for identificado movimento “exagerado” no mercado cambial.

A declaração de Campos Neto foi feita na semana seguinte àquela em que o BC precisou intervir depois de um ano e meio via contratos de swaps cambiais para frear a desvalorização da taxa de câmbio.

“Ele falou que não se preocupa com o nível, que o BC só tem que atuar para conter movimentos de flutuações exagerados sem muito fundamento. O nível em si, isso é determinado por condições de mercado”, destacou o economista-chefe do Haitong, Flávio Serrano.

Serrano destacou que o cenário atual é de taxa de juros muito baixa, sem expectativa de crescimento econômico mais forte, o que impacta no mercado cambial.

“Hoje, para o real se fortalecer, como não tem os juros, precisa de crescimento. E isso o mercado começou a mudar a percepção revisando para baixo as estimativas”, disse.

No exterior, o sentimento era um pouco mais tranquilo depois que a China divulgou o menor aumento diário no número de novos casos de coronavírus desde 29 de janeiro.

VEJA TAMBÉM: Dólar fecha em alta e colado em R$ 4,33 com incertezas sobre protesto de caminhoneiros

Os investidores também ficarão de olho na ata do último encontro do banco central norte-americano. O Fed tem sinalizado que está de olho no impacto do coronavírus mas não tem intenção de cortar os juros em breve. Muitos analistas avaliam que ele precisará mudar de ideia.

O índice do dólar contra uma cesta de moedas estava praticamente estável, a 99,456.

O Banco Central ofertará hoje até 13 mil contratos de swap tradicional com vencimento em agosto, outubro e dezembro de 2020, para rolagem de contratos já existentes.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).