No 90º aniversário de Warren Buffett— 90 segundos de sabedoria do sublime bilionário

Bennett Raglin- Colaborador/ Getty Images
Bennett Raglin- Colaborador/ Getty Images

Feliz aniversário, Warren! Hoje, mais do que nunca, em vez de reunir presentes que ganhará, você os estará dando

O próximo ano marcará uma década do Forbes 400 Summit on Philantropy, nosso encontro anual de 150 ou mais dos maiores doadores e desatadores de problemas do mundo. O impacto é enorme e não aconteceria sem o aniversariante de hoje (30), Warren Buffett, de 90 anos. Em 2011, apresentei ao filantropo mais generoso de todos os tempos a ideia de transformar nossa classificação definitiva de riqueza de uma lista estática em um clube do bem. Warren sendo Warren, abraçou a ideia imediatamente, estrategicamente e de todo o coração, e o Forbes 400 Summit nasceu.

O destaque de cada ano é uma conversa que Warren e eu temos, geralmente durante o almoço. A única regra: não existem regras. Visualizamos a agenda do evento juntos, maior a cada ano, mas Warren sempre insiste que eu nem ao menos insinue os tópicos que posso perguntar a ele. Seu cérebro brilhante precisa do exercício da surpresa.

LEIA MAIS: 15 frases inspiradoras de Warren Buffett

Assim, Warren, que normalmente detona suas anedotas e contos com precisão cirúrgica, é empurrado para novos assuntos– e oferece uma sabedoria renovada, sempre equilibrando lógica, empatia e pragmatismo.

Convocamos o evento de forma discreta para proteger a privacidade de quem participa. A grande maioria do dia é extra-oficial. Mas Warren nunca se esquivou de nos deixar compartilhar nossa conversa publicamente, se for apropriado– ele está ansioso para influenciar positivamente o maior número possível de pessoas.

Então, para o grande aniversário de Warren, vasculhamos nove anos de arquivos de vídeos do Forbes 400 Summit on Philantropy para encontrar algumas de suas falas mais inspiradoras, editadas em 90 segundos mais ou menos.

Feliz aniversário, Warren! Hoje, mais do que nunca, em vez de reunir presentes que ganhará, você os estará dando.

Warren Buffett sobre como encontrar mentores

“Bom, meu pai me impactou mais do que todo mundo quando eu crescia.Você está aprendendo com seus pais desde o momento em que nasce. Não pelo o que eles falam, mas como eles agem. É muito importante saber quem são seus heróis. Eu falo para estudantes sempre: ‘Me diga quem são seus heróis e eu digo em quem você vai se tornar’. É maravilhoso, se pelo menos um de seus pais é seu herói, e não vai o desapontar. E eu tive a boa fortuna de ter dúzias de heróis e nenhum deles me desapontar. E isso é uma benção. Tive muita sorte mesmo. Isso é muito importante. Sempre me sinto mal pelas pessoas que acabaram de se tornar pais porque do nada você está com o emprego mais importante do mundo e não tem treinamento ou como refazer o que já está feito. E desde o primeiro dia, é importante. Pelas suas ações mesmo. Meu pai desde cedo, era o melhor professor de investimento que alguém poderia ter. Tive em geral, muita sorte.”

LEIA MAIS: Warren Buffett doa outros US$ 2,9 bilhões à caridade

Warren Buffett sobre sucessores

“Tudo o que eu tenho, todas as ações da Berkshire que eu tenho, vão ser dadas em 10 anos. Eu tenho 10 netos. Fomos tomar um sorvete no Dairy Queen e eu não consigo saber que tipo de sabor eles pediram. E o sabor escolhido vai determinar em 40 anos quem vai doar bilhões de dólares. Quero dizer que as chances de eles serem a mais lógica escolha para fazer milhão de dólares que durará até 3 gerações futuras é de uma certeza muito remota. Por mais que eu acredite na minha habilidade de pensar fora da caixinha, uma vez que eu tiver enterrado debaixo da terra, eu não sei se vou ter habilidade alguma em fazer qualquer coisa. Então, eu acredito que você precisa conhecer as pessoas que vão gastar esse dinheiro, às suas crenças e seus valores. Como eles investem seu próprio dinheiro, no que gastam e se conseguem fazer esse trabalho. Daqui a 30 a 50 anos teremos muito dinheiro neste país. E só então, eles poderão olhar os problemas e as pessoas do futuro e analisar os investimentos. Eles só vão descobrir lá se podem ou não fazer alguma coisa útil.”

Warren Buffett sobre abraçar o fracasso

“Se você pensar em cinco objetivos que podem afetar a vida de milhões de pessoas e apenas um deles terá sucesso (mais ou menos nesta mentalidade de probabilidades), você não deveria se desencorajar quando esses outros quatro objetivos derem errado. Principalmente, se você está fazendo coisas importantes e se você tem uma grande quantidade de dinheiro. Então, deveria estar fazendo coisas que mudam vidas e deve ter a noção de que muitas dessas coisas talvez falhem. Se esses objetivos forem fáceis demais, então deixe com que outra pessoa o faça, se já não foi feito. Então, fracasso não é fracasso. E é a mesma coisa com filantropia: É preciso fazê-la inteligentemente. Foque nos fundos, em coisas grandiosas. Não foque em coisas certeiras, pois assim não vai alcançar nada. Não fique desencorajado que 2 de 5, ou 3 de 5 ou até 4 de 5 objetivos fracassaram. Se apenas 1 deu certo e você conseguiu mudar milhões de vidas apenas com ele, você já teve muito sucesso.”

Warren Buffett sobre a criação de filhos bem ajustados

“Meus filhos tiveram uma criação bem normal. Por exemplo, eu só morei em uma casa nesses tempos todos, uma casa que comprei em 1958. Então, eles não presenciaram nossa ascensão, como mudar de casas progressivamente maiores e mais luxuosas. Eles não viajaram de jatos particulares. Eles iam para a escola de ônibus. Eles frequentavam escolas públicas. Eu lembro de uma família, com quem meus filhos frequentavam escola. Esses vizinhos faziam aproximadamente US$ 75 mil por ano, ou algo assim, então realmente ninguém sabia que éramos economicamente diferente. Pois, eu e minha esposa vivíamos a vida que queríamos viver e nossas crianças cresceram assim. Não tinha nada que queríamos que não podíamos ter. Mas nessa época nem desejávamos muitas coisas. Nós apenas curtimos as nossas vidas juntos. Não tinha nenhuma razão para que nossos filhos fossem criados de uma maneira não usual, principalmente em relação ao dinheiro.”

LEIA MAIS: Quem são as maiores influências de Warren Buffett na filantropia

Warren Buffett sobre retificação da desigualdade

“Nos anos 1930, eu tinha duas irmãs tão inteligentes quanto eu e bem mais legais. E bem mais bonitas. E nossos pais nos amávamos igualmente. Nossos professores nos tratavam igualmente. Mas, implicitamente em tudo o que acontecia em nossas vidas profissionais, tanto na escola como em casa, a ideia era de que, se minhas irmãs casassem “bem” elas já teriam muito sucesso na vida. E já eu podia ser qualquer coisa e fazer qualquer coisa. Em 1776, nós escrevemos um pequeno decreto de independência deste país que dizia “Todos os homens são feitos iguais”. Mas, em 1789, fizemos outro documento que falava que pessoas negras eram apenas um terço de uma pessoa branca. E mais, se você ler o artigo 2 da Constituição, eles se referem a qualidades de quem poderia ser o presidente dos Estados Unidos, todos pronomes masculinos. E se pularmos no tempo para 1920, quando a emenda 19 foi aceita, nada mudou. E mesmo depois disso, tivemos 33 instâncias na Corte Suprema até que uma mulher fosse aceita no governo. E as chances disso serem acidente é de 1 bilhão para 1. Nós somos uma sociedade que almeja melhorar, sim. Mas pense em todos os talentos que desperdiçamos em centenas de anos. Pelos menos isso me faz ser um pouco otimista. Se usamos apenas metade da população, ou menos, e alcançamos tudo isso, imagina se usássemos 100% de todo esse talento.”

Warren Buffett sobre como deixar dinheiro para crianças

“Vou dar um conselho de alguém mais velho. Eu não assinei nenhum testamento até que meus filhos tornaram-se executivos e bons profissionais. Eu não fiz isso! Escrevo um rascunho e passo pra eles e minha dúvida é: primeiro se eles entendem as responsabilidades disto, e segundo, se eles acham que o que eu fiz foi justo. E a ideia de ter uma reunião de beneficiadores depois que você faleceu, ter alguém lendo todos os termos do testamento, sem ter ninguém para explicar os porquês, é muito estranha. O dinheiro exagera todos relacionamentos e certamente tem esse poder em seus filhos e netos. É isso que eu acredito. Eu acho que se você tem muito dinheiro, dê o suficiente para seus filhos para que eles possam fazer o que desejam, mas não muito para que eles não façam nada.”

Warren Buffett sobre o poder do capitalismo

“Eu vivi por 15 de 44 presidentes. Se você tivesse em 1790 em Nova York, você veria 4 milhões de pessoas e não veria nada fora do ordinário. E agora, vemos 75 milhões de pessoas aqui em suas casas próprias. 260 milhões de veículos. Você vê grandes faculdades e universidades. Grandes hospitais. A internet. Quero dizer… Se você voltar 3 vezes minha idade no passado– por exemplo, Thomas Jefferson teria 3 anos de idade– tudo o que aconteceu até hoje, é devido a esse incrível sistema que temos. Não tínhamos 4 milhões de pessoas extraordinárias, elas eram tão grandiosos quanto qualquer outro povo de qualquer outra nação. E não trabalhamos mais também. Não tínhamos nenhuma vantagem. Nós tínhamos um sistema que funciona. Nós somos muitos sortudos de ter nascido hoje.”

LEIA MAIS: Warren Buffett discursa sobre crise com otimismo: “Nunca aposte contra os EUA”

Warren Buffett sobre a moralidade da doação

“Eu nunca doei um centavo que não tinha nenhuma utilidade pra mim. Eu tive tudo na vida que quis, tudo o que o dinheiro pode dar. Minha família está bem cuidada e saudável. E mais ainda, tive mais do que a abundância do dinheiro pode me proporcionar, e que não pode me proporcionar. Felizmente, esse dinheiro pôde ajudar outras pessoas também. Eu tenho um monte de papelada de ações dentro de caixas guardadas em 40 anos de carreira… Dá até vontade de fazer carinho nelas. Mas, a verdade é que elas não mudam minha vida de qualquer maneira. Nós sempre tentamos entrar em contato com bilionários e pedimos esse 50% de doações. Agora, se você não consegue viver com US$ 500 milhões, eu vou ter que escrever um livro para essas pessoas: ‘Como viver com US$ 500 milhões’. Eles vão aprender. As pessoas que realmente me inspiram são aquelas que doam dinheiro que é útil para eles mesmos, e mesmo assim, eles tiveram a coragem de doar para aqueles que têm mais necessidades.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).