Ibovespa quebra série de sete altas e realiza lucro

Witthaya Prasongsin/GettyImages
Witthaya Prasongsin/GettyImages

Volume financeiro do pregão somou R$ 31,265 bilhões

O Ibovespa fechou em queda hoje (9), quebrando uma sequência de sete pregões de alta, que abriu espaço para realização de lucros, em meio à euforia nos mercados com a reabertura de economias em um cenário de elevada liquidez global e taxas de juros muito baixas.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,92%, a 96.746,55 pontos, após acumular um ganho de mais de 12% nos últimos sete pregões. O volume financeiro somou R$ 31,265 bilhões.

VEJA TAMBÉM: Frenesi com retomada de economias respalda maior sequência de altas do Ibovespa desde 2018

A correção no pregão brasileiro teve como pano de fundo ajustes também em Wall Street, embora o Nasdaq tenha conseguido fechar no azul e renovar máxima histórica. O Dow Jones e o S&P 500, por sua vez, terminaram com sinal negativo.

Na visão da Elite Investimentos, o movimento de realização de lucros tomou conta dos mercados, que também aguardam decisão de política monetária nos Estados Unidos nesta quarta-feira, quando se espera manutenção da taxa de juros e dos estímulos para o enfrentamento da crise desencadeada pelo Covid-19.

Destaques

– PETROBRAS PN perdeu 3,6%, apesar da alta do petróleo, após a ação subir mais de 5% nos dois últimos pregões. PETROBRAS ON fechou em queda de 2,83%.

– EMBRAER ON cedeu 3,64%, após acumular ganho de mais de 50% na sequência de sete altas até a véspera em meio a ruídos sobre um novo parceiro após o fracasso do acordo com a norte-americana Boeing.

– CSN ON caiu 3,21%, entre as maiores quedas, sofrendo com a correção generalizada a bolsa. A companhia também comunicou na véspera que concluiu as negociações para reperfilamento de R$ 300 milhões em dívidas com a Caixa Econômica Federal. No setor, GERDAU PN perdeu 3,48%.

– IRB BRASIL ON saltou 12,51%, mantendo a trajetória de recuperação, embora ainda responda pelo pior desempenho do Ibovespa no acumulado do ano, em meio a uma série de de adversidades envolvendo a resseguradora.

– VALE ON subiu 0,38%, apesar do recuo dos preços do minério de ferro na China.

– ITAÚ UNIBANCO PN caiu 1,97% e BRADESCO PN perdeu 2,22%, passando por realização de lucros após altas recentes expressivas. BANCO DO BRASIL ON recuou 1,65%.

– IGUATEMI ON fechou em alta de 4,86%, com o setor de shopping centers entre os destaques positivos do Ibovespa, em meio a expectativas de que a capital paulista libere ainda nesta semana a reabertura desses empreendimentos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).