Lucro da Mastercard no 2º trimestre supera estimativas

ReproduçãoForbes
ReproduçãoForbes

A despesa operacional caiu 5%, para US$ 1,6 bilhão

O lucro trimestral da Mastercard ficou acima das estimativas de analistas hoje (30), conforme custos mais baixos ajudaram a aliviar o impacto de menos pessoas usando seus cartões durante a pandemia de coronavírus.

O vírus atingiu grande parte do setor global de varejo, uma vez que lojas foram fechadas e consumidores ficaram em casa para evitar a disseminação da doença.

LEIA MAIS: Forbes promove primeiro webinar sobre Saúde Mental nas empresas. Participe

As proibições de viagens em todo o mundo afetaram as processadoras de pagamento, com a Mastercard registrando queda de 45% no volume transfronteiriço em moeda local no trimestre.

O volume bruto em dólar –valor das transações processadas– caiu 10%, para US$ 1,4 trilhão. O declínio continuou após o fim do segundo trimestre, mesmo com o aumento do número de transações nos Estados Unidos.

Na terceira semana de julho, o valor do volume internacional caiu 40% em relação ao ano anterior, segundo uma apresentação a investidores. As transações nos EUA subiram 5%, enquanto as transações fora do país caíram 3%.

O lucro líquido caiu cerca de 31%, para US$ 1,42 bilhão. Excluindo itens, o lucro foi de US$ 1,36 por ação, acima das estimativas de US$ 1,16, segundo dados da Refinitiv.

A despesa operacional caiu 5%, para US$ 1,6 bilhão. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).