Preços ao consumidor voltam a subir e IGP-M acelera alta a 2,02% na 2ª prévia de julho, diz FGV

Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

O destaque foi o grupo Transportes, cujos preços avançaram 1,47% na segunda prévia de julho, com alta de 4,60% da gasolina

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a alta a 2,02% na segunda prévia de julho, de 1,48% no mesmo período do mês anterior, com os preços ao consumidor retomando a alta, informou hoje (17) a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, registrou avanço de 2,72% no período, de alta de 2,20% antes.

VEJA TAMBÉM: Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, e fique por dentro de tudo sobre empreendedorismo

As Matérias-Primas Brutas registraram na segunda prévia de julho alta de 5,52%, depois de subirem 2,90% no mesmo período do mês anterior.

Para o consumidor os preços voltaram a ficar mais caros, uma vez que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, passou a subir 0,49%, de uma queda de 0,14% na segunda prévia de junho.

O destaque foi o grupo Transportes, cujos preços avançaram 1,47% na segunda prévia de julho de uma queda de 0,32% antes, com alta de 4,60% da gasolina depois de recuo de 1,09%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou 0,64% na segunda prévia de julho, de alta de 0,25% no mesmo período do mês anterior.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

A segunda prévia do IGP-M calculou as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).